terça-feira, 2 de setembro de 2014

FIRMA DE VIGILÂNCIA BANCOU JATO; PSB SE DIZ "ALHEIO"

Empresa apontada como pagadora oficial das despesas operacionais do avião usado pelos candidatos do PSB à Presidência, Eduardo Campos e Marina Silva, funciona em casa da periferia de São Lourenço da Mata (PE); dono sinaliza que foi usado como laranja; PSB não comenta assunto e diz que uso da aeronave foi autorizado pelos empresários João Carlos Lyra e Apolo Santana, investigado pela PF; em nota, partido afirma que ficou “alheio às negociações”
O jato Cessna que caiu em Santos com a comitiva do PSB a bordo tem dono fantasma. No entanto, a empresa apontada como pagadora oficial das despesas operacionais do avião usado pelos candidatos do PSB à Presidência, Eduardo Campos e Marina Silva, é a Lopes & Galvão Ltda.
A firma de vigilância, que não é cadastrada, funciona em uma casa simples da periferia de São Lourenço da Mata (PE) e aparece como pagadora de serviços de parqueamento e atendimento para a aeronave PR-AFA. O gasto mensal foi avaliado em R$ 30 mil.
Procurado pelo Globo, os donos sinalizaram que foram usados como laranja no esquema. “Você acha que se tivéssemos esse dinheiro todo eu moraria aqui em Tiúma? Longe de tudo, nessa rua”, disse uma das filhas do proprietário Genivaldo Galvão Lopes.
O avião foi comprado da AF Andrade, de Ribeirão Preto, em 2014 pelos empresários João Carlos Lyra e Apolo Santana Vieria, investigado pela PF. No entanto, no contrato de venda não consta o nome do comprador. O pagamento teria sido feito por empresas fantasmas.
O PSB também não declarou o uso do jato na campanha, o que pode ser considerado crime eleitoral. Pressionado, o partido tenta se eximir da responsabilidade sobre a aeronave.

MARINA DESPREZA O PRÉ-SAL EM SEU PROGRAMA DE GOVERNO E DILMA USARÁ ISSO

 O PT quer usar o pré-sal como arma para minar o crescimento de Marina Silva (PSB), revela Bernardo Mello Franco, na sua coluna da Folha de S.Paulo desta terça-feira. Diz mais o colunista:
''Animada por pesquisas internas, Dilma Rousseff venderá a ideia de que a rival põe riquezas do país em risco ao deixar a exploração do petróleo em segundo plano. A presidente citou o tema na sexta e repetiu a dose duas vezes no debate de ontem. Petistas apostam no pré-sal para "desconstruir" Marina, a exemplo do que fizeram com Celso Russomanno (PRB) na disputa da Prefeitura de São Paulo em 2012.
Em testes feitos pela equipe do marqueteiro petista João Santana, que também chefiou a campanha de Fernando Haddad há dois anos, eleitores questionaram a consistência das ideias de Marina ao ouvir que ela não dá valor ao pré-sal.
 Quando Dilma apertou a adversária com o tema no debate promovido por Folha, UOL, SBT e Jovem Pan, o ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil) vibrou na plateia: "Ela nem cita o pré-sal no capítulo de energia do programa de governo!"

Armando Monteiro à espera do cara a cara com Paulo Câmara


Do Diario de Pernambuco – Júlia Schiaffarino
 Para os coordenadores de campanha de Armando Monteiro Neto (PTB), a semana que começa inaugura uma nova etapa e uma fase que poderá ser decisiva para o petebista chegar à frente do adversário Paulo Câmara (PSB) na corrida eleitoral. Grande parte das fichas do candidato está depositada na maratona de debates, quando Armando Monteiro estará de frente com Paulo Câmara. Ao mesmo tempo, a equipe corre para fechar o programa de governo, que deve ser apresentado em no máximo 15 dias e espera o ex-presidente Lula, que chega ao estado quinta-feira. 

Ontem, o candidato cancelou as quatro agendas que tinha. Passou o dia entre o estúdio, onde adiantou gravações para o guia eleitoral, e o escritório, em reuniões com a equipe de campanha para definição de estratégias. A preocupação dele é em “afiar” o discurso para o frente a frente com Paulo Câmara. Para isso, está debruçado sobre o programa de governo e relatórios de plenárias. Somente nesta semana serão dois debates, ambos em rádios de Caruaru. Um aquecimento para os de TV que começam na semana seguinte. 

sábado, 30 de agosto de 2014

Vice-prefeito do Recife, Luciano Siqueiro, é contrário ao projeto econômico de Marina Silva

Em texto postado em sua página oficial do facebook, o vice-prefeito do Recife, Luciano Siqueira, publicou texto discordando da política econômica de Marina Silva (Rede e temporariamente PSB). Cabe uma oportuna reflexão. O texto segue:

"Atenção, amig@s! O programa apresentado por Marina Silva contém a submissão explícita ao sistema financeiro: a moeda, a política de juros, a política cambial, os salários, a política externa e fiscal serão condicionados pelo chamado "mercado", ou seja o setor bancário e rentista. Isto significa um brutal retrocesso político, econômico e social! Uma tentativa de se posicionar à direita de Aécio. Por que? Entre nesse debate."

Vejam que políticos sérios, comprometidos com o povo brasileiro e não com o poder pelo poder passam a questionar publicamente o projeto de governo de Marina.

Entre também nesse debate.

MARINA PERDE APOIADORES PELA SUA INCONSTÂNCIA! REQUIÃO: 'VOTAR NA MARINA E ENTREGAR TUDO AO ITAÚ?'


Com propostas contraditórias, a candidata do PSB à presidência da República, Marina Silva, começa a perder apoio de seus admiradores; um deles é o senador Roberto Requião; peemedebista critica amizade da socialista com Neca Setúbal, herdeira do Itaú e coordenadora de sua campanha, e sua proposta de dar autonomia ao Banco Central. "Pra que votar na Marina? Para entregar tudo ao Itaú?"; o senador declarou voto à presidente Dilma Rousseff
Com discurso e propostas contraditórios, a candidata do PSB à presidência da República, Marina Silva, começa a perder apoio de seus admiradores. Um deles é o senador Roberto Requião.
Em entrevista à OTV neste sábado (30), o peemedebista criticou amizade da socialista com Neca Setúbal, herdeira do Itaú e coordenadora de sua campanha, e sua proposta de dar autonomia ao Banco Central. "Pra que votar na Marina? Para entregar tudo ao Itaú?".
Requião declarou voto à presidente Dilma Rousseff, que tenta se reeleger.

JOÃO PAULO SEGUE NA LIDERANÇA PARA O SENADO COM DEZ PONTOS À FRENTE DE FERNANDO BEZERRA


Mesmo com a comoção popular e a tentativa de emocionar os eleitores pernambucanos em seu guia eleitoral, na corrida pela vaga do Senado, o candidato do PSB, Fernando Bezerra Coelho (PSB) subiu apenas seis pontos percentuais em relação à última pesquisa IPMN – de 13% das intenções de voto para 19%. Enquanto isso, o candidato João Paulo do PT, caiu apenas um ponto percentual (inferior a margem de erros), ficando com 29% das intençoes do voto. Oscilação está dentro da margem de erro – de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Pelos dados, o petista continua como favorito, com dez pontos percentuais de vantagem sobre o socialista. 

João Paulo tem larga vantagem na região metropolitana, na capital do estado e no Agreste, fruto de suas gestões como prefeito do Recife e do seu empenho no legislativo federal. As próximas pesquisas tendem a confirmar a preferência do povo de Pernambuco pela candidatura de João Paulo.

ARMANDO MONTEIRO E PAULO CÂMARA EM EMPATE TÉCNICO. Armando tem 32 a Paulo 28. Resultado da eleição do estado torna-se incerto.





Na segunda consulta eleitoral do Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau (IPMN), o quadro é de empate técnico entre o candidato ao governo pela coligação Pernambuco Vai Mais Longe, Armando Monteiro (PTB), e o adversário pela Frente Popular, Paulo Câmara (PSB). Em relação à última pesquisa, realizada nos dias 25 e 26 de julho, Paulo salta vertiginosamente de 10% das intenções de voto para 28%. Enquanto isso, Armando, que apresentava vantagem de 27 pontos percentuais frente ao socialista, cai de 37% das intenções para 32%. Considerando a margem de erro – de dois pontos percentuais para mais e para menos –, as porcentagens atuais dos dois candidatos podem chegar à casa dos 30%, cravando o empate técnico. A pesquisa foi encomendada pelo Portal Leia Já e publicada em parceria com o Jornal do Commercio. (VEJA AQUI)

Cientistas políticos atribuem o crescimento de Paulo à comoção popular e o voto de homanegem à Eduardo Campos. O PTB deve mudar sua estratégia de campanha, já que o ambiente eleitoral, com os guias, apoio dos prefeitos e as denúncias de uso da máquina em favor de Paulo lhe dão um certo favoritismo nesse momento
.

"NOVA POLÍTICA" EM PERNAMBUCO? Alunos da rede estadual largam mais cedo para ir a ato de Paulo Câmara

Alunos da rede estadual largam mais cedo para ir a ato de Paulo Câmara

Professor da rede estadual faz denúncia ao TRE e JC ouve relatos de estudantes liberados para ir ao encontro com comunidade escolar promovido pelo candidato socialista (DO JC ONLINE)


No “encontro com a comunidade escolar” da rede estadual de ensino promovido pelo candidato ao governo do Estado Paulo Câmara (PSB), na noite da última quarta-feira (27), no Clube Internacional do Recife, alguns alunos relataram ter sido liberados mais cedo para chegar ao evento. Professores, estudantes e diretores de escola vieram não só de unidades da Região Metropolitana do Recife (RMR), mas também de vários municípios do Agreste ao Sertão. O caso, inclusive, foi denunciado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) por um professor da rede pública e encaminhado, ontem, ao Ministério Público Eleitoral. A reunião política foi organizada por uma comissão de seis pessoas, dentre as quais faziam parte gerentes regionais da Secretaria Estadual de Educação. 
Na denúncia contra a Frente Popular formalizada pelo professor, as gerências regionais de educação teriam liberado o ponto das aulas noturnas e convocado os alunos e professores para participarem da reunião promovida por Paulo Câmara. O PSB também teria articulado a locomoção até o evento, disponibilizando ônibus para buscar alunos e professores nas próprias escolas.
A denúncia do professor é semelhante a relatos de estudantes ouvidos pelo JC no dia do ato. A aluna do 3º ano da Escola Professor Alfredo Freire, em Água Fria, Raquel Emanuela Gomes, 18 anos, contou que a diretora liberou a turma mais cedo para ir para casa e chegar a tempo ao evento, iniciado às 19h30. “Temos aula de manhã e à tarde. Saímos um pouco mais cedo para vir. A diretora convidou todo mundo. Eu vim porque gosto de conversar sobre política”, disse. Ela relata que veio num ônibus com mais outros 45 estudantes da sua turma. 
Com um boneco gigante de Paulo Câmara, a banda de frevo da escola de tempo integral Santa Ana, em Olinda, animava o evento. Uma aluna de 16 anos, do 1º ano da escola Rita Lessa, no Jordão Baixo, no Recife, veio com mais 30 jovens. “Foi o diretor que chamou para o encontro. Mas hoje de tarde é dia de oficina, então teve aula normal”, falou. 
Vindos de Araripina, distante 693 km do Recife, um grupo com cerca de 26 pessoas, entre professores e alunos, passou o dia na estrada – saíram de lá às 10h e chegaram no meio do evento, às 21h. Uma estudante do 9º ano disse que foi convidada pela Secretaria de Educação para integrar a comitiva de Araripina. “Fomos liberados só hoje (quarta, dia do ato), por conta da viagem. Foi a Secretaria de Educação que organizou. Não pagamos nada para vir”, acrescentou outra estudante, Gilvanilda dos Santos. Após o término do evento, por volta das 22h, eles não sabiam quando voltariam para o município no Sertão. 
DEFESA - O gerente regional de Educação do Estado, Sinésio Monteiro, integrante da comissão que organizou o encontro, disse que a mobilização foi feita principalmente pelas redes sociais. “Lançamos a campanha ‘eu + cinco’ na comunidade escolar. O partido não pagou nada. Cada um que se virou para pagar os ônibus”, disse. 
Questionado sobre os casos de aluno que teve seu dia escolar alterado, Sinésio se limitou a afirmar: “Nenhum aluno foi liberado mais cedo”. Ele também não tinha conhecimento da comitiva vinda de Araripina, que caiu na estrada às 10h para participar do encontro. 
Presente no encontro, o secretário estadual de Educação, Ricardo Dantas, discursou em nome da comissão organizadora da reunião. Procurado pelo JC, ele não quis falar. “Só fui o porta-voz”, alegou. Segundo assessoria do PSB, estiveram no Clube Internacional 5 mil pessoas, entre docentes, gestores, estudantes, familiares de alunos, servidores e funcionários da rede de ensino.

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

EM NOVA PESQUISA DATAFOLHA MARINA EMPATA COM DILMA E LIDERA NO SEGUNDO TURNO

Pesquisa Datafolha sobre a corrida presidencial, divulgada nesta sexta-feira (29), indica uma situação de empate entre a presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, e a ex-senadora Marina Silva, candidata do PSB. Cada uma aparece com 34% das intenções de voto. A seguir, vem o senador Aécio Neves (PSDB), com 15%. Na pesquisa anterior do Datafolha, divulgada no último dia 18, Dilma tinha 36%, Marina, 21% e Aécio, 20%.
Na simulação de segundo turno entre Dilma e Marina, a ex-senadora alcançou 50% contra 40% da presidente. Na pesquisa anterior, Marina tinha 47% e Dilma, 43%.
No levantamento desta sexta, Pastor Everaldo (PSC) obteve 2%. Os outros sete candidatos somados têm 1%. Segundo o levantamento, os que disseram votar branco ou nulo são 7%, mesmo percentual dos que não sabem em quem votar.
Veja os números do Datafolha para a pesquisa estimulada (em que uma cartela com a relação dos candidatos é apresentada ao entrevistado):
- Dilma Rousseff (PT): 34%
- Marina Silva (PSB): 34%
- Aécio Neves (PSDB): 15%
- Pastor Everaldo (PSC): 2%
- José Maria (PSTU): 0% *
- Eduardo Jorge (PV): 0% *
- Luciana Genro (PSOL): 0% *
- Rui Costa Pimenta (PCO): 0% *
- Eymael (PSDC): 0% *
- Levy Fidelix (PRTB): 0% *
- Mauro Iasi (PCB): 0% *
- Brancos/nulos/nenhum: 8%
- Não sabe: 9%
(*) Os candidatos indicados com 0% são os que não atingiram 1% das intenções de voto; somados, os sete têm 1%.

Amanhã sai resultado de mais uma pequisa sobre a disputa eleitoral em Pernambuco

Sai amanhã mais uma pesquisa sobre a sucessão estadual medindo o impacto da tragédia que tirou a vida do ex-governador Eduardo Campos, desta feita pelo Instituto Maurício de Nassau, com publicação online no início da tarde e na edição do JC no domingo. A data de campo é praticamente a mesma do Ibope que saiu na terça-feira na segunda edição do NE-TV, sendo maior o universo pesquisado: 2.480 entrevistados.

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

LULA E DILMA FAZEM CAMPANHA EM PERNAMBUCO. Além de tentarem frear o crescimento de Marina, petistas sabem que é preciso dar força à campanha de Armando Monteiro

:
Pernambuco 247 - O PT tem pressa em frear o crescimento da candidatura presidencial da ex-senadora Marina Silva (PSB) e fortalecer os palanques regionais, especialmente no Nordeste, Região que assegurou mais de 10 milhões de votos de vantagem à presidente Dilma Rousseff (PT) nas últimas eleições. Nesta linha, Dilma e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva desembarcam em Pernambuco na próxima quinta-feira (4).
Lula deverá participar de dois atos de campanha em prol da reeleição da correligionária e para fortalecer o palanque do senador Armando Monteiro Neto (PTB) que disputa o Governo do Estado contra o ex-secretário da Fazenda Paulo Câmara (PSB). Na última pesquisa Ibope, divulgada no início desta semana, a socialista aparece com 41% das intenções de voto do eleitorado pernambucano, contra 37% da petista. O senador mineiro Aécio Neves (PSDB) possui apenas 3% da preferência do eleitorado estadual.
Na disputa estadual, a diferença entre Armando e Câmara é de apenas nove pontos percentuais. No levantamento anterior, realizado antes da morte do ex-governador Eduardo Campos (PSB), no último dia 13, em um acidente aéreo, esta distância era superior a 30 pontos percentuais. Os petistas, porém, negam que a vinda de Lula esteja ligada ao resultado da pesquisa. Segundo integrantes da legenda, Lula deverão ter vindo a Pernambuco ainda em agosto, o que não aconteceu por problemas de agenda.
No Estado, Lula deverá participar de pelo menos dois atos de campanha, sendo um na Região Metropolitana do Recife e outro em Petrolina, no Sertão. A presença de Dilma, embora seja esperada, ainda depende de confirmação oficial. A probabilidade é que ela participe apenas do ato de campanha que será realizado no Recife.

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

CUIDADO! EM REUNIÃO COM BANQUEIROS, MARINA PROMETE TOMAR MEDIDAS LIBERAIS. ESTARÁ A NOSSA ECONOMIA AMEAÇADA DE FICAR REFÉM DE BANQUEIROS E GRANDES EMPRESÁRIOS DE NOVO?

EM EVENTO DO ITAÚ, MARINA PROMETE REFORMAS LIBERAIS

:
Equipe de Marina Silva se reuniu com investidores a convite do Itaú BBA, que tem entre seus sócios Neca Setúbal, responsável pelo programa de governo da candidata; acompanhado de Álvaro de Souza, ex-presidente do Citibank, e Bazileu Margarido, um dos tesoureiros da campanha, o coordenador Walter Feldman reforçou a promessa de dar autonomia ao Banco Central; garantiu ainda reformas tributária, com simplificação do sistema de impostos, e administrativa, com redução de ministérios e de cargos comissionados
247 – Focado em se aproximar do agronegócio e do setor financeiro, o comitê de Marina Silva tem redobrado encontros com grandes nomes da aérea.
Nesta terça-feira, o grupo da presidenciável do PSB se reuniu com investidores nacionais e estrangeiros em evento realizado a convite do Itaú BBA, braço de investimentos do banco Itaú, que tem entre seus sócios Neca Setúbal, responsável pelo programa de governo da candidata.
Acompanhado de Álvaro de Souza, ex-presidente do Citibank, e Bazileu Margarido, um dos tesoureiros da campanha, o coordenador Walter Feldman reforçou a promessa de reformas liberais, com mais autonomia ao Banco Central por meio de lei.
Também garantiu o comprimento de promessas de Eduardo Campos (PSB) com reformas tributária, com simplificação do sistema de impostos, e administrativa, com redução de ministérios e de cargos comissionados.

PRIMEIRO DEBATE ENTRE PRESIDENCIÁVEIS. MARINA CHAMA MAIS MÉDICOS DE PALIATIVO E DILMA REBATE

MARINA CHAMA MAIS MÉDICOS DE "PALIATIVO". DILMA REBATE

:
Candidatos fizeram considerações finais a partir das 00h55; primeira a falar, Marina Silva frisou suas ligações com o ex-governador Eduardo Campos e a "situação dramática" que vivera; em seguida, presidente Dilma Rousseff lembrou sua parceria com o ex-presidente Lula; ela foi alvo de ataques de adversários durante todo o debate transmitido pela Rede Bandeirantes, mas deu respostas à altura; Marina classificou programa Mais Médicos "como paliativo"; "Cincoenta milhões de brasileiros não poderiam esperar formarmos médicos primeiro para depois chegar até eles", rebateu Dilma; antes, senador Aécio Neves perguntara se presidente pediria desculpas ao povo brasileiro pela "gestão temerária da Petrobras"; candidata citou salto da estatal de US$ 15 bilhões, no governo tucano, para US$ 100 bilhões em valor de mercado agora; no final, Aécio criou fato ao prometer nomear ex-presidente do BC Armínio Fraga para ministro da Fazenda; candidatos de partidos menores com boa postura; debate quente e claro, talvez o de melhor nível das últimas eleições;

247 - Em duas horas e meia de debate entre os candidatos a presidente, encerrado à 01h07, o que se viu pela transmissão da Rede Bandeirantes foi uma boa troca de perguntas e respostas entre os próprios candidatos e diante de jornalistas. A presidente Dilma Rousseff foi o alvo preferencial de todos os adversários, mas a partir de um embate inicial con Aécio Neves, do PSDB, passou a rebater as críticas com números e dados objetivos.
A candidata Marina Silva mostrou segurança e lembrou mais de uma vez sua experiência de 16 anos como senadora e ex-ministra do Meio Ambiente.
Com foco sobre Dilma, Aécio Neves bateu e levou, com o traquejo de quem está acostumado a debater na tribuna do Senado.
Os candidatos de partidis menores - Pastor Everaldo (PSC), Luciana Genro (PSOL), Levir Fidélix (PRTB) e Eduardo Jorge (PV) - tiveram boas participações. Não houve troca de ofensas pessoais. O debate ocorreu em bom nível, e talvez tenha sido o melhor das últimas eleições.
Considerações finais dos candidatos a presidente no debate organizado pela Rede Bandeirantes começaram às 00h55.
A primeira a falar, por decisão em sorteio prévio, foi a candidata Marina Silva, do PSB. Ela citou a "situação traumática" que viveu, com a morte do presidenciavel Eduardo Campos e pediu "ajuda" para ser eleita.
A presidente Dilma Rousseff ocupou a cena seguinte, despedindo-se com a lembrança de ter o ex-presidente Lula ao seu lado. Acentou realizações do governo no setor de Educação, como o Pronatec. Frisou que ela "e o vice Temer" sempre acreditamos no Brasil.
O senador Aécio Neves fechou a série atacando ambas as adversários. "!Não ficou claro para mim para qual rumo o Brasil será guiado pelas duas candidatas. E anunciou: "Eleito, vou nomear para o Ministériio da Fazenda o ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga". (O mesmo de Fernando Henrique Cardoso, que privatizou a maioria de nossas estatais e elevou a inflação a níveis gritantes)