quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

MOMENTO HISTÓRICO EM PESQUEIRA. SIL XUKURU É O PRIMEIRO VEREADOR ÍNDIO A PRESIDIR UMA CASA LEGISLATIVA EM PERNAMBUCO


O vereador de Pesqueira Sil Xucuru (PT) é o primeiro índio a presidir uma casa Legislativa em Pernambuco (há quem afirme, na cidade, que se trata do pioneiro no país).
Ele foi eleito em sessão na noite dessa segunda-feira (15). Derrotou o atual presidente, Tito França (PSB), que concorria à reeleição. Venceu por 9 votos 6. O bate-chapa manteve o preefeito da cidade, Evandro Maciel Chacon (PSB), neutro. Isso porque ambos os concorrentes integram a base do governo. Sil, cujo nome é Jucenildo José Simplício Freire, tem 42 anos, está no primeiro mandato e foi o vereador mais votado de 2012. Recebeu 1.844 votos, o que já mostra o poder de articulação política do povo Xukuru, mas ninguém se engane que somente os índios votaram em Sil. Seu capital político também é sentido na cidade de Pesqueira.
A posse de Sil Xukuru ao mais alto cargo da Casa acontece no dia 1º de janeiro. O mandato cobrirá o biênio 2015/2016.
A posse de Sil representa o sopro de novos ventos na política pesqueirense e o desejo por parte de seus legisladores de abrir a casa para o contato mais próximo com o povo.
Os nove vereadores que votaram em Sil desejam debater com a população projetos que beneficiem a cidade de Pesqueira. Segundo um deles: “Ele (o presidente eleito) não vai decidir sozinho sobre a situação da casa. Resolvemos nos juntar e lutar por projetos e investimentos para a cidade”, disse. “Vamos atuar em conjunto na busca por respaldo de  deputados que têm base no município. Vamos trabalhar e tomar e decisões com unidade”, completou em entrevista por telefone.
Informações do Blog Pesqueira em Foco dão conta de quea disputa foi muito tensa, depois de adiamento da eleição, discussões calorosas em plenário e até acusações de impetrar ação na Justiça contra o presidente”.
Ver o índio no mais alto cargo do legislativo municipal em Pesqueira é algo inusitado. Fosse dito isso alguns anos atrás e o emissário da ideia seria instantaneamente hostilizado. Graças a Deus, os tempos são outros! Que o índio Sil Xukuru sirva de exemplo de boa política, aquela que é voltada aos interesses da coletividade. Que a sua legislatura possa inspirar positivamente os movimentos sociais, lideranças comunitárias e a população em geral a ingressar na vida política, debater sobre os problemas de suas comunidades e interferir de forma positiva na luta pela superação das desigualdes.
Como dizem os próprios Xukurus, que em seu exemplo ele possa agradecer ao Rei do Ororubá pela força e a coragem para lutar.
Emerson Luiz
Com informações do Diário de Pernambuco e do blog Pesqueira em Foco

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

ACIDENTE FATAL ENTRE VENTUROSA E ALAGOINHA. LUTO POR JESSÉ CLAUDINO E CLEITON CHALEGRE

NA NOITE DESSA QUARTA-FEIRA (17-11) faleceram num acidente na PE 217, que liga Venturosa a Alagoinha, Jessé Claudino e Cleiton Chalegre, amados filhos de Venturosa. Ainda não há notícias precisas sobre o que teria causado o acidente. O caminhão em que as vítimas estavam tombou. No veículo também estava o filho de Jessé, que sobreviveu ao acidente.

É com pesar que divulgo essa notícia. A dor que as famílias experimentam essa noite é terrível e imensurável. Peço aos amigos que orem por eles nessa hora tão difícil.




Estados Unidos anunciam aproximação histórica com Cuba. Papa Francisco e o Vaticano teria desempenhado um importante papel diplomático nas negociações entre os dois países.

Os Estados Unidos vão iniciar uma aproximação “histórica” com Cuba para eventual restabelecimento das relações diplomáticas com o regime de Havana e alívio das sanções econômicas impostas desde 1962, anunciaram hoje (17) os presidentes Barack Obama e Raúl Castro.
Mais cedo, um alto funcionário da administração norte-americana disse que Washington vai reinstalar sua embaixada em Havana "nos próximos meses". As informações foram divulgadas após o anúncio da libertação do norte-americano Alan Gross, que estava detido há cinco anos em Cuba por espionagem.
Os dois presidentes conversaram ontem (16) por telefone. Estados Unidos e Cuba estão separados apenas por 150 quilômetros pelo Estreito da Florida e não têm relações diplomáticas oficiais desde 1961.
O embargo econômico, comercial e financeiro contra Cuba foi imposto pelos Estados Unidos em 1962, depois do fracasso da invasão à ilha, para tentar derrubar o regime de Fidel Castro em 1961, que ficou conhecida como o episódio da Baía dos Porcos.
A fonte norte-americana destacou que o papa Francisco e o Vaticano desempenharam papel fundamental como intermediários para a reaproximação entre os dois países. O papa também enviou carta com um apelo pessoal a Barack Obama e a Raúl Castro, e o Vaticano acolheu delegações dos dois países para finalizar a reaproximação.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

POLÍTICOS PREPARAM O CORAÇÃO. LISTA COM 30 NOMES DE EXCELÊNCIAS ENVOLVIDAS NA LAVA-JATO SAIRÁ EM BREVE!

Políticos: e os nomes? 30 deles serão divulgados
Foto: Wilson Dias/ABr
Rodrigo Janot passou o fim de semana lendo a delação premiada de Alberto Yousseff. Pretende enviá-la para Teori Zavascki até sexta-feira, último dia de trabalho do Judiciário este ano. Zavascki precisa homologar a delação, que contém cerca de 30 nomes de políticos com foro privilegiado (ou seja, deputados, senadores e governadores) também citados no depoimento de Paulo Roberto Costa.
Comentário de um dirigente do BNDES para uma empresa do setor elétrico em vias de receber um financiamento de longo prazo:
- Ok, está tudo bem, mas não me venha com parceiro que esteja na Lava-Jato.

Como se sabe, os grandes empreendimentos de energia necessitam de uma empreiteira.  (Lauro Jardim - Veja Online)

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

CONHEÇA O PERFIL DO SECRETARIADO DE PAULO CÂMARA.

Antônio Figueira (PSB) – Casa Civil Médico especializado em administração hospitalar, Antônio Carlos Figueira, 53 anos, foi secretário de Saúde do governo Eduardo Campos (PSB) de 2011 a abril deste ano, além de adjunto da mesma pasta na segunda e na terceira gestão do avô do socialista, Miguel Arraes (PSB). Filiado ao partido em 2013, nunca exerceu cargos eletivos. Antônio Figueira foi coordenador de campanha de Paulo Câmara.
Danilo Cabral (PSB) – Planejamento e Gestão Embora seja deputado federal desde 2010, Danilo Cabral passou a maior parte desses quatro anos como secretário no Governo de Pernambuco, à frente das pastas de Educação e das Cidades. O parlamentar é formado em direito pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e é auditor concursado do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE). Filiado ao PSB desde 1995, foi vereador do Recife e ocupou cargos na Prefeitura da capital pernambucana.
Ennio Benning – Imprensa Assessor de comunicação na campanha de Paulo Câmara, o jornalista Ennio Benning também foi secretário de Imprensa de Pernambuco no governo de Jarbas Vasconcelos (PMDB) entre 2005 e 2006. É formado pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) e já foi repórter e editor do Jornal do Commercio e do Diario de Pernambuco.
Felipe Carreras (PSB) – Turismo, Esportes e Lazer Empresário do setor de entretenimento, Felipe Carreras foi secretário de Turismo e Lazer do Recife até abril deste ano, quando saiu para se dedicar à campanha para deputado federal, eleição que venceu. É casado com uma sobrinha de Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos (PSB), e filiado ao partido desde 1995, atuou na coordenação da Juventude Socialista Brasileira de Pernambuco e foi Secretário Nacional de Juventude.
Frederico Amâncio – Educação Frederico Amâncio integra o Governo de Pernambuco desde 2010, ocupando os cargos de secretário de Saúde (2010), vice-presidente e presidente do Porto de Suape (2011) e secretário de Planejamento e Gestão (desde 2012). Baiano, é auditor fiscal da Secretaria da Fazenda desde 1995 e formado em administração pela Universidade de Pernambuco (UPE) e em direito pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), com pós-graduação em economia aplicada à Gestão Fiscal pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).
Sebastião Oliveira (PR) – Transportes Médico formado pela Universidade de Pernambuco (UPE), iria para o primeiro mandato na Câmara Federal, já tendo sido eleito outras vezes deputado estadual pelo PR (Partido Republicano). Filho do ex-deputado e ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado, é de Serra Talhada, terra do tio Inocêncio Oliveira, seu padrinho político. Foi secretário de Transportes na primeira Gestão Eduardo Campos.
Secretário Marcio Steffani.
Márcio Stefanni – Fazenda 
Atual secretário de Desenvolvimento Econômico, cargo que ocupa desde 2012, Márcio Stefanni entrou no Governo do Estado no início daquele ano, comandando a Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper). Stefanni é servidor concursado do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) desde 2002.
Milton Coelho (PSB) – Administração Integrante da Executiva Nacional do PSB, Milton Coelho acompanha Eduardo Campos (PSB) desde o último governo de Miguel Arraes, na década de 1990. Após a gestão, voltou para o Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE), passou pela Secretaria de Administração do Recife e pelo Ministério da Ciência e da Tecnologia, comandado por Eduardo, até voltar para a capital pernambucana, de onde foi vice-prefeito. Milton Coelho sempre esteve no alto escalão do PSB do Estado.
Waldemar Borges (PSB) – Líder do Governo O economista é líder do governo na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) desde 2011, seu primeiro ano de mandato como deputado estadual. De 2007 a 2010, Waldemar Borges foi secretário de Articulação Social no Governo Eduardo Campos, e secretário-executivo do Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social de Pernambuco. Atualmente no PSB, ele, que iniciou sua militância política na juventude, foi presidente estadual do PMDB Jovem, entre 1985 e 1986, e do PPS por duas vezes. Além disso, foi vereador do Recife em quatro mandatos e assumiu secretarias e a gestão de órgãos da administração municipal.
Thiago Norões – Desenvolvimento Econômico Thiago Norões, primo de Eduardo Campos (PSB), foi procurador-geral do Estado de 2011 até o fim deste ano. Formado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), é procurador desde 1993.
Nilton Mota (PSB) – Agricultura e Reforma Agrária Ex-secretário de Infraestrutura e Serviços Urbanos do Recife e ex-secretário de Educação do Estado, na gestão Eduardo Campos. Disputou pela primeira vez uma eleição, sendo eleito deputado estadual.
André de Paula (PSD) – Cidades André, 53 anos, é advogado, formado em direito pela Universidade Federal de Pernambuco. Em 1999 assumiu pela primeira vez uma cadeira na Câmara dos Deputados pelo PFL (Partido da Frente Liberal), hoje DEM. Nos oito anos da gestão Jarbas, comandou as secretarias do Trabalho e Ação Social; de Produção Rural e Reforma Agrária do Estado de Pernambuco.
Lúcia Melo – Ciência, Tecnologia e Inovação Engenharia química pela Universidade Federal de Pernambuco, Lúcia Carvalho Pinto de Melo foi presidente da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco entre os anos de 1995 e 1999. Tem estrado em física pela UFPE e em energia e meio ambiente pela Universidade da Califórnia.
Rodrigo Amaro – Controladoria-Geral do Estado Rodrigo Amaro é, desde 2011, diretor-presidente da Pernambuco Participações e Investimentos S.A. (Perpart). O administrador, que é mestre em ciências contábeis e professor da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), atuou como chefe de Auditoria e como gerente de Auditoria, Prestação e Tomada de Contas da Secretaria da Controladoria Geral do Estado (SGCE).
Marcelino Granja (PC do B) – Cultura Formado em engenharia civil pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Marcelino Granja é analista tributário da Receita Federal. Filiado ao PCdoB desde 1982, foi secretário de Ciência e Tecnologia durante três anos, na gestão Eduardo Campos, e também secretário da Fazenda e Administração de Olinda, durante a gestão da então prefeita Luciana Santos.
Alessandro Carvalho – Defesa Social Baiano, o delegado da Polícia Federal Alessandro Carvalho é o atual secretário de Defesa Social, tendo assumido a vaga no lugar de Wilson Damázio, em 2013. Especialista em Gestão de Políticas de Segurança Pública pela Academia Nacional de Polícia, antes de assumir o comando exerceu o cargo de secretário executivo de Defesa Social entre julho de 2010 e dezembro de 2013.
Isaltino Nascimento (PSB) – Desenvolvimento Social, Criança e Juventude Secretário de Transportes de 2011 a 2013, no governo de Eduardo Campos (PSB), Isaltino Nascimento (PSB) se candidatou e foi eleito pela primeira vez em 2000, ainda pelo PT, para a Câmara Municipal do Recife. Dois anos depois, entrou na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) pela primeira vez, onde está há três mandatos. Este ano, Isaltino não foi reeleito.
Pedro Eurico (PSDB) – Justiça e Direitos Humanos Pedro Eurico se destaca por sua atuação na defesa dos direitos humanos. Iniciou sua carreira política como advogado militante da Comissão de Justiça e Paz, ligada a Arquidiocese de Olinda e Recife. Em 1982, foi eleito pela primeira vez vereador do Recife, tendo também ocupado o cargo de deputado estadual pelo PSB. Na gestão do governador Miguel Arraes, foi secretário de habitação.
Evandro Avelar (PSDB) – Micro e Pequena Empresa, Qualificação e Trabalho Evandro Avelar é engenheiro civil, filiado ao PSDB. Foi secretário de Infraestrutura e Mobilidade Humana de Jaboatão dos Guararapes e, na gestão do governador João Lyra Neto, que substituiu Eduardo Campos, foi titular da Secretaria das Cidades. Já exerceu os cargos de diretor geral da Agência de Desenvolvimento de Pernambuco (Adene), além de diretor presidente da Empresa Metropolitana de Transporte Urbano (EMTU) no governo Jarbas.
Sérgio Xavier (PV) – Meio Ambiente e Sustentabilidade Nascido na Bahia, Sérgio Xavier é jornalista, ecologista e empreendedor da área de comunicação digital. É um dos fundadores do Partido Verde no Brasil e em Pernambuco. Já ocupou cargos executivos nacionais no Ministério do Meio Ambiente, Ministério da Cultura e Sebrae. Após a aliança PV-PSB, em 2011, tomou posse como primeiro secretário estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco.
Sílvia Cordeiro – Mulher Médica sanitarista e feminista, Sílvia Cordeiro é fundadora e ex-coordenadora do Centro das Mulheres do Cabo. Até este ano, foi secretária da Mulher do Recife, pasta criada na gestão do prefeito Geraldo Julio, em 2013.
José Iran Costa Júnior – Saúde Médico oncologista, em 2013 foi nomeado pelo então secretário de Saúde de Pernambuco, Antônio Figueira, interventor do Hospital do Câncer de Pernambuco

sábado, 13 de dezembro de 2014

MARCO ANTÔNIO DOURADO IRÁ ASSUMIR MANDATO. Alem dele, os suplentes Maviael Cavalcanti, Roberta Arraes e Antônio Moraes também ocuparão cadeiras no legislativo estadual.


Ao convocar quatro deputados estaduais para o secretariado, o governador eleito Paulo Câmara (PSB) acomodou na Assembleia Legislativa o PSDB e o DEM, partidos aliados na campanha. Pela legenda tucana assume o mandato Antônio Moraes e pelo Democrata Maviael Cavalcanti.
Também assumem os suplentes Marco Antônio Dourado e Roberta Arraes, ambos do PSB. Para montar esta equação, Câmara escolheu os deputados Rodrigo Novaes (PSD) para a Secretaria de Cidades, Waldemar Borges (PSB), para Desenvolvimento Social, Nilton Mota (PSB), para Agricultura, e Alberto Feitosa (PR), pasta ainda indefinida.
Já para a Câmara dos Deputados, dois nomes foram chamados para o secretariado, abrindo vagas para o primeiro-suplente Augusto Coutinho (PROS) e o segundo Fernando Monteiro (PP). Neste caso, foram chamados para o primeiro escalão Danilo Cabral, que assume a Secretaria de Planejamento, e Felipe Carreras, a pasta de Turismo.

GOVERNO DE PE LANÇA PLANO DE DESENVOLVIMENTO PARA OS PRÓXIMOS 20 ANOS


:
Governo de Pernambuco apresentou o Projeto PE 2035, com o objetivo de estabelecer uma série de metas e propostas de desenvolvimento para próximos 20 anos; secretário de Planejamento Frederico Amâncio (foto) disse que o projeto não estabelece prioridades, mas sim metas a serem alcançadas, desde a mobilidade e a educação até a gestão pública e o Judiciário; "São os próximos governos que vão estabelecer suas prioridades"; projeto foi orçado em R$ 3 milhões e custeados pelo Movimento Brasil Competitivo
Pernambuco 247 – O governo de Pernambuco apresentou, nesta sexta-feira (12), o Projeto PE 2035, com o objetivo de estabelecer uma série de metas e propostas de desenvolvimento para próximos 20 anos. São 47 projetos públicos dentro de áreas estratégicas: Educação e conhecimento, qualidade de vida, instituições de qualidade, prosperidade, coesão social e territorial são as áreas contempladas pelo projeto, disponível no site da Secretaria de Planejamento.
O projeto foi construído ao longo dos últimos 18 meses, em uma parceria do governo estadual com o Movimento Brasil Competitivo (MBC) e as consultorias Macroplan, Ceplan e TGI. Os estudos custaram cerca de R$ 3 milhões e foram custeados pelo MBC, que contribui com o planejamento estratégico de entes públicos e privados.
"Este é um plano estratégico de desenvolvimento a longo prazo que pretende apoiar os próximos governos e a sociedade no crescimento do estado e na melhoria de vida dos pernambucanos", afirmou o secretário de Planejamento de Pernambuco, Frederico Amâncio, que participou de toda a confecção do projeto.
O dirigente esclareceu que o projeto não estabelece prioridades, mas sim metas a serem alcançadas para os próximos 20 anos em todos os setores sociais, desde a mobilidade e a educação até a gestão pública e o poder judiciário. "São os próximos governos que vão estabelecer suas prioridades, mas nós acreditamos que o eixo mais importante é o da educação e do conhecimento. Afinal, a melhoria da educação contribui para o avanço de vários indicadores sociais e econômicos", disse Amâncio.
No eixo educacional, por exemplo, o projeto visa o crescimento do nível de escolaridade e da qualidade de educação, para fazer com que esses indicativos se aproximem dos padrões internacionais. Ampliar o nível de escolaridade, a taxa de escolarização no ensino médio e o acesso ao ensino superior são algumas das metas a serem alcançadas.
Conforme o documento, projetos que podem tornar esses objetivos reais são a ampliação da oferta, do acesso e da qualidade na educação infantil; a universalização da educação integral para o ensino médio; e a expansão da oferta, do acesso e da permanência na educação profissional e tecnológica.
O governador João Lyra Neto afirmou que o documento facilitará bastante o trabalho das próximas gestões. "O plano de governo necessário para os próximos anos está todo aqui. Esta é uma medida rara na sociedade brasileira, que não está acostumada a pensar a longo prazo", disse. "Pensar a médio e longo prazo é preciso para garantir o desenvolvimento e eu estou honrado em terminar esse ciclo que começou com o governador Eduardo Campos".
Até o momento, o projeto não determina os investimentos nem a fonte dos recursos previstos. Em três meses, o governo estadual deve complementar o PE 2035 com sugestões de fonte de financiamento para os projetos mencionados na parte final do documento. Em março, também serão apresentados outros projetos estruturantes, desta vez destinados ao poder privado ou à parceria público-privada.
Confira o vídeo sobre o projeto: 

ALAGOINHA DIVULGA PROGRAMAÇÃO DE SUA TRADICIONAL FESTA DE NATAL E ANO NOVO


sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

CONCURSO DE ARCOVERDE FOI HOMOLOGADO E APROVADOS SERÃO CONVOCADOS A PARTIR DE JANEIRO

A Prefeita de Arcoverde Madalena Britto, no uso de suas atribuições legais, homologou o Concurso Público nesse dia 10 de dezembro com publicação no Diário Oficial do Estado nessa sexta-feira (12).

As provas foram aplicadas em 01 de julho para todos os cargos e em 12 de outubro para o cargo de Auditor da Fazenda Municipal. O resultado oficial final apresentado em 11 de novembro, e após o julgamento de todos os recursos apresentados e respondidos, pela empresa CONPASS, responsável pela realização do certame.

A partir de janeiro, as primeiras cartas serão enviadas para os aprovados com posse imediata, de acordo com a necessidade de cada secretaria.

Foram 412 vagas para profissionais com níveis médio/técnico e superior, sendo que algumas vagas eram reservadas às pessoas com necessidades especiais. Havia propostas para Educador Social, Agente Comunitário de Saúde, Fiscais de trânsito e feira, Médico do PSF, Professor I, entre outras funções.

O Concurso tem validade de dois anos, podendo ser prorrogado por mais dois, a partir da data da homologação. 

Sílvio Costa Filho tem bens bloqueados pelo MPF

 Uma liminar concedida a pedido do Ministério Público Federal (MPF) bloqueou os bens do deputado estadual Sílvio Costa Filho (PTB) e de outras três pessoas suspeitas de envolvimento em irregularidades na contratação de artistas para o São João de Tracunhaém, em 2008. A verba era proveniente de convênio firmado entre o Ministério do Turismo e a Secretaria de Turismo de Pernambuco, que era comandada na época pelo parlamentar petebista. O prejuízo aos cofres públicos soma cerca R$ 445 mil, em valores atualizados. 

“Entendo que não tenho nenhuma responsabilidade administrativa e, muito menos, jurídica. Não fiz licitação, não assinei pagamentos de eventos e segui a orientação de todo o corpo técnico e jurídico da secretaria, que com certeza cumpriu o que determina a lei de licitações”, defendeu-se Costa Filho, em nota enviada ao Diario. Pela decisão judicial, o bloqueio será de até R$ 1,336 milhão para cada um, com o objetivo de ressarcir os possíveis danos ao erário.            (Do Diario de Pernambuco)

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

DIVULGADA PROGRAMAÇÃO DAS FESTAS DE NATAL E ANO NOVO EM VENTUROSA


SOBRE A POSTURA DO PSDB QUE ESQUECE QUE AS EMPREITEIRAS TAMBÉM DOARAM PARA O PARTIDO, LULA REBATE COM IRONIA: "Dinheiro do PSDB vem do Criança Esperança, não vem dos empresários"

O ex-presidente Lula andava meio distante dos refletores. Reapareceu na noite passada, num encontro do PT, em Brasília. Além dos holofotes, reencontrou os companheiros, a militância e, sobretudo, o microfone. Num instante em que avançam as investigações do cartel de empreiteiras suspeitas de trocar propinas por contratos na Petrobras, Lula entregou-se à ironia.
Disse que o tucanato se comporta como se o PT fosse o único partido a custear suas campanhas eleitorais com dinheiro recolhido de empresas. “Parece que os tucanos arrecadam dinheiro numa campanha como se fosse Criança Esperança. Não tem empresário.”
Pela primeira vez, Lula comparou o mensalão com o petrolão. Repetiu a tese segundo a qual o julgamento que levou a cúpula do PT para a Papuda foi político. “Os companheiros que foram julgados já estavam condenados”. Insinuou que haverá novo pré-julgamento. Quando o ministro Teori Zavascki, relator do caso da Petrobras no STF, for analisar o processo, “a imprensa já condenou os nossos companheiros”, disse.
Vão abaixo os principais trechos do pronunciamento de Lula, cuja íntegra pode ser escutada no rodapé:
estrelinha
— Bola da vez: “Agora, a bola da vez somos nós. Agora é o PT. O PT não pode continuar crescendo. O PT tem que ser atacado, de todos os lados, em todas as frentes, com artilharia leve e pesada. Vamos fazer uma guerra eletrônica contra o PT. Não importa que seja verdade ou que seja mentira. Vamos tentar difamar o PT. Vamos tentar destruir esse partido.”
— Mensalão e Petrolão: “Quando houve o processo do mensalão, os companheiros que foram julgados já estavam condenados. Esse processo da Petrobras, que está acontecendo agora, o que a gente está vendo é que, quando esse processo chegar na Suprema Corte, que o ministro Teori for analisar a delação premiada, criada por nós, a imprensa já condenou os nossos companheiros. Ou já condenou aqueles que não são companheiros e que estão sendo citados.”
— Investigações X interpretações: “Eu dizia na reunião da bancada hoje: a gente reclama das investigações? Não! A gente reclama é da interpretação das investigações. Não tem um instrumento nesse país que esteja servindo para investigar e para aparecer tantas denúncias de corrupção como os instrumentos que nós criamos. Nós! Ninguém! Fomos nós que criamos todos os instrumentos que permitem às pessoas compreenderem: neste país, a partir do governo do PT, ninguém será impune se não for honesto, se não for ético e se não fizer as coisas corretas. Esse partido não nasceu pra fazer igual.''
—Papel higiênico: “Eu, de vez em quando, vejo o jornal denunciar corrupção em ONG. Aonde pegou o dado? No Portal da Transparência do governo. A lei do acesso à informação é nossa, fomos nós que criamos. Daqui a pouco eles querem saber a cor e a qualidade do papel higiênico que se usa no palácio.”
— Terceiro turno: “O que nós queremos para esse país é que eles sigam o exemplo que o PT deu. Eu perdi 89. E todo mundo sabe como é que eu perdi. Entretanto, eu não fiquei na rua protestando. Eu fui me preparar pra outra. Perdi a outra. [...] Cada vez que a gente perdia, a gente acatava o resultado. Nem isso eles aprenderam. Eles acham que a campanha não acabou.''
— Quinto mandato: “Eles admitiam até a nossa chegada à Presidência da República. Mas a eleição era incômoda. O terceiro mandato era muito mais incômodo ainda. E o quarto mandato mais incômodo ainda. Eles começam a ficar apavorados com a perspectiva de quinto mandato. Começam a ficar apavorados. E nós precisamos tomar muito cuidado, porque ninguém tem que pensar nesse momento em 2018. Nós temos que pensar é em 1º de janeiro de 2015, na posse da presidenta Dilma. E no sinal que a gente vai ter que dar para esse país…”
— Guerra de passeatas: “A gente não pode, na minha opinião, ficar fazendo essa disputa com eles. Eles fazem uma passeata na quinta, a gente faz uma na sexta. Eles fazem uma na segunda e a gente faz uma na terça. Ninguém aguenta, meu filho. A Dilma tem que governar esse país. A Dilma não pode ficar atrás de passeata, não. Ela já ganhou as eleições. A Dilma precisa governar e cuidar desse país, cuidar desse povo. [...] Deixa a mulher trabalhar, gente! Ela ganhou as eleições. Ela tá montando o governo dela.”
— Corrupção na testa: “É hora de os petistas levantarem a cabeça, é hora de a gente ter orgulho de enfrentar um debate sobre a corrupção nesse país. Eu quero dizer pra vocês uma coisa, olhando na cara de cada companheiro aqui: a gente não pode aceitar a pecha que eles querem incutir na nossa testa, de corrupção.''
— O mais honesto: “Vou contar uma coisa pra vocês: eu não sou melhor do que ninguém. Mas se enfiar todos eles, um dentro do outro, eles não são mais honestos do que eu. Não são mais honestos do que eu. E quando eles, historicamente, não têm argumento pra fazer o debate político, pra discutir economia, pra discutir política social, a corrupção é o único discurso da direita em vários lugares do mundo. Se valeu pra outros, valeu. Pra mim não vale.''
— Mãe analfabeta: “Eu sou filho de uma mulher que nasceu e morreu analfabeta. O único legado que ela me deixou foi o direito de andar de cabeça erguida neste país. E não vai ser ninguém que vai fazer eu abaixar a cabeça nesse país por denúncias contra o partido.''
— Ritual ético: “Companheiros e companieras, é hora de o orgulho petista aflorar. É hora de a gente dizer pra todos os militantes do PT: esse partido nasceu pra ser diferente. E vai ser diferente. Quem não quiser cumprir o ritual ético nesse partido, ter uma relação ética na sociedade ou nas instâncias governamentais, é melhor sair do PT, porque senão a gente não vai conseguir governar esse país.”
— Bolsa alegria: “A expectativa é que a presidenta Dilma anuncie pra esse país, no dia 1º, o que serão os próximos quatro anos no Brasil do ponto de vista econômico, da sua relação com a sociedade, das políticas sociais, da política de desenvolvimento, da política de crescimento, para que a gente possa recupecar nesse país a alegria e o otimismo que nós tivemos durante muito tempo.''
— Nunca antes no planeta: “Falo com muito orgulho: não existe no mundo, e vocês têm que ter orgulho disso, não existe no mundo nenhuma experiência política mais bem sucedida do que o PT. Não existe! Obviamente que, por termos ficado grandes, a gente também comete erros.”
— Filho problemático: “Se eu quisesse citar uma mãe como exemplo, o melhor momento da criação de um filho é quando ele está no colo da gente e que depende só da gente. A gente não pode soltar. Não senta, não come sozinho, não engatinha, não anda. Tem que estar no colo da gente. E quando o bichinho começa a crescer, que a gente pensa que vai ajudar a gente, o bichinho começa a dar problema. [...] E quando a gente pecebe que ele está ficando adulto, ele quer sair de noite. A dor de cabeça aumenta. Arruma uma namorada. A dor de cabeça aumenta. Inventa de fazer coisas boas, inventa de casar. Vêm os netos. O partido é isso. o partido era um tiquinho de gente, meia dúzia de loucos que começaram com um movimento em 79. E, de repente, se transforma no maior partido de esquerda —com exceção da China—, o maior partido de esquerda do mundo. Plural, democrático. E aí começam a aparecer os defeitos, porque nós somos constituídos de seres humanos.”
— Militância remunerada: “A gente começa a adquirir hábitos que não deveríamos ter adquirido, porque não nascemos para isso. Nós não nascemos para ser igual aos outros, nascemos pra ser diferentes. Nós nascemos pra fazer campanhas diferentes. Nós nascemos para não fazer campanhas baseadas nos cabos eleitorais pagos. Uma campanha baseada no gasto de muito dinheiro, aonde a militância desaparece e aparece o profissional da política. Nós não nascemos pra isso.”
— Saudade das origens: “Cada um de vocês tem uma experiência no Estado de vocês, na cidade de vocês. Como era mais gostoso quando a gente não tinha tanto voto como a gente tem hoje, mas a gente tinha muito mais orgulho e andava de cabeça erguida nesse país, querendo que as pessoas copiassem a gente.''
— Caída em si: “Eu não defendo a ideia de que o PT volte às origens, porque, coitadinho do Lula, voltar às origens aos 69 anos é impensável. Não quero isso. Quero que a gente evolua, como evolui a sociedade. [...] Mas eu acho que o PT precisa repensar o seu papel na sociedade. A palavra repensar é muito difícil, porque pensar já e muito difícil. Imagina repensar! Significa penar duas vezes. É difícil. Mas nós precisamos repensar o nosso papel. [...] A direção de um partido não é uma partilha entre tendências. A direção de um partido tem que ter os principais quadros desse partido, para se transformar em voz pública desse partido, para defender o partido. Nós, nesse momento político, precisamos ter mais representatividade. Preciamos ter mais força pública.”
— Fuga de cérebros: “Cadê os intelectuais do PT? Eram tantos! E eles sonhavam estar no PT porque acreditavam no discutso que nós fazíamos. Quantos e quantos intelectuais… A começar por duas figuras nobres: Sérgio Buarque de Holanda e Mário Pedrosa, acompanhados de Apolônio de Carvalho. Eles pareciam meninos sonhando quando a gente criou PT. Era tudo o que eles queriam na vida. Um partido de esquerda, onde os trabalhadores tivessem a maioria nesse partido.
— Sonhos e utopias: “Houve um tempo em que a gente ia pra um comício do PT e a grande maioria era de jovens de 25, 26 e até 27 anos. E nós, muitas vezes, somos pais dessa gente que taí. Quem sabe nós não estamos conseguindo convencer essa gente a ter a mesma esperança, o mesmo sonho que nos tivemos quando começamos o PT. Então, é preciso voltar a construir sonhos. É preciso voltar a construir utopias.
— Geração Twitter: “Essa meninada que não ouve mais rádio, que não ouve mais televisão, que não lê mais jornal, como é que nós vamos conversar com ela, numa linguagem de meias palavras, que eu nem entendo mais o Twitter. É tudo muito curto, muito breve. Você não consegue explicitar uma ideia. Onde é que a gente vai se comunicar com essa gente num momento em que a gente é atacado?

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

PF desarticula cartel que fraudava licitações em cinco municípios em PE. Em alguns casos o sobrepreço ultrapassa 80% nos valores reais dos produtos

Uma operação da Polícia Federal investiga a participação de empresários em um esquema de fraude de licitações dos ramos de papelaria e livraria em Pernambuco que gerou um prejuízo estimado em R$ 2 milhões.  "Já há evidências suficientes de que havia um cartel entre esses empresários", disse o delegado Daniel Silvestre, responsável pela operação. De acordo com as investigações, os empresários combinavam os valores das licitações e superfaturavam contratos em até 88%. Os detalhes foram divulgados nesta quarta-feira (10), na sede da PF, no Recife.
As investigações começaram em 2011 e ao menos dez contratos são suspeitos de estarem no esquema. O superintendente da PF, Marcelo Diniz, explicou como a fraude era realizada: “Essa investigação começou por parte do Tribunal de Contas do Estado, que investigou uma possível fraude sobre o preço. Já estava combinado quem ia ganhar determinada licitação. Não só notas fiscais eram falsificadas, como outros documentos para ludibriar as comissões licitatórias".
Nesta quarta, estão sendo cumpridos 15 mandados de busca e apreensão, na sede de uma das empresas e na residência de empresários no Recife, na residência de outros empresários em Olinda, além de prefeituras e residências em Tamandaré, Macaparana, Bonito, Floresta e Tacaratu. “São ao menos oito empresas ligadas a três empresários nesta primeira fase da investigação. Estamos intimando funcionários públicos, como membros de comissão de licitação, fiscais de contrato, para prestar depoimento, além dos funcionários”, detalha Silvestre.
Ao todo, são quatro empresas que passam por buscas, cinco prefeituras e um escritório de contabilidade. “Em funcionamento, temos ainda quatro empresas, as outras quatro fecharam ao longo das investigações. Temos alguns servidores públicos sendo ouvidos também e na próxima fase vamos ver se tem funcionários de escalões maiores das Prefeituras”, afirma Silvestre.
Daniel Silvestre é o delegado responsável pelas operações (Foto: Katherine Coutinho/G1)Daniel Silvestre é o delegado responsável pelas operações
(Foto: Katherine Coutinho/G1)
O cartel vencia licitações em diversos municípios pernambucanos, principalmente aquelas de programas do governo federal das áreas de educação e assistência social. A Controladoria Geral da União (CGU) e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) estão acompanhando as investigações. “A maior parte dos programas eram com verbas federais. Estamos nas sedes das prefeituras coletando os processos licitatórios para analisar os documentos e verificar”, aponta o chefe da CGU no estado, Victor de Souza Leão.
Apesar de para a PF os indícios serem suficientes para caracterizar a ação como cartel, o Cade ainda vai abrir um processo administrativo para verificar. “A gente vai precisar analisar todos os documentos, mas tem fortes indícios que houve sim uma combinação entre empresas, para fraudar processos licitatórios. As penas previstas pelo Cade são multa e também proibição de licitar e exercer o comércio”, aponta o superintendente do órgão, Diogo Andrade.
Os suspeitos de envolvimento no esquema estão proibidos pela Justiça Federal de celebrar novos contratos com órgãos públicos. Eles estão sendo indiciados por formação de cartel, fraude em procedimentos licitatórios, desvio de verbas públicas e associação criminosa. Se condenados, as penas somadas chegam até 24 anos de reclusão. Os empresários tiveram ainda bens materiais bloqueados, como veículos e contas.