sábado, 22 de novembro de 2014

SILVIO COSTA DEVERIA TER VERGONHA DE DEFENDER PRIVATIZAÇÃO DA PETROBRÁS.

:


Um dos maiores defensores do governo da presidente Dilma Rousseff na Câmara Federal o deputado federal Sílvio Costa (PSC), disse que, após analisar as denúncias ligadas aos desvios e ao esquema de corrupção na Petrobras, a privatização da estatal seria o melhor caminho a ser adotado pelo Governo Federal; "Até porque a Petrobras estava privatizada. Era um grupo lá roubando a Petrobras. O povo não está preocupado se é privado ou público, o povo está preocupado com o serviço. Não privatizou os telefones? Não foi bom para o País? Não privatizou a energia? Então não tem dificuldade de privatizar", disparou (BRASIL 247)

Aprendi desde cedo que o político é um homem escolhido pelo povo para representá-lo e defender seus interesses, lutando pela conquista e manutenção de direitos desse povo. Ao defender a privatização da Petrobras o deputado Sílvio Costa dá testemunho contrário a isso. 

A maior empresa brasileira passou anos sendo usada por corruptos, de acordo com investigações da Polícia Federal após denúncias de dentro do próprio governo. Ela está passando agora por uma desintoxicação. Os corruptos estão sendo punidos e, pela primeira vez na história desse país, os corruptores também! Então o que faz o deputado Sílvio Costa? Ao invés de defender a moralização da empresa, as mudanças radicais pelas quais deverá passar, prefere que se entregue nossa maior empresa e os bilhões que virão para educação  e saúde do nosso povo aos estrangeiros! 

Desde Getúlio Vargas empresas estrangeiras e entreguistas brasileiros procuram dar o nosso petróleo para grandes corporações, coisa tão nociva ao Brasil que nem os militares da ditadura aceitaram! 

É bom lembrar que em debate recente o deputado Sílvio Costa afirmou não ver a telexfree como pirâmide. Agora acha melhor privatizar a Petrobras e entregar as obras estruturantes do Brasil a empreiteiras estrangeiras. Talvez ele também deseje internacionalizar a Amazônia, ceder Fernando de Noronha a administração privada para ecoturismo e privatizar a água do aquífero Guarani? 

O deputado está ciente que privatizar a Petrobras é abrir mão dos recursos do pré-Sal? Quantas bolsas de estudo, quantos alunos do ensino fundamental, médio e superior seriam atingidos por isso? E os recursos da saúde, deputado? 

Este blog acompanhará os pronunciamentos de Sílvio Costa e de todos os parlamentares pernambucanos. O povo deve ser informado como se comportam e atuam aqueles que foram eleitos prometendo defender os seus interesses.

Concluo esse post lembrando que o deputado em questão já afirmou que até 2013 nunca havia enviado nenhum recurso ou destinado nenhuma emenda parlamentar para Venturosa. Uma bela maneira de representar o povo dessa cidade.

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

EX-PREFEITO E EX-SECRETÁRIO DE SAÚDE DE VENTUROSA SÃO INOCENTADOS DE SUPOSTO CRIME DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA

O ex prefeito de Venturosa, Eudes Tenório Cavalcante, e o ex-secretário de saúde, Ademar Bezerra dos Santos tem apelação aceita pelo Tribunal Regional Federal e são inocentes das acusações de improbidade administrativa.

A Ação Civil Pública foi proposta pela União contra o ex-Prefeito do Município de Venturosa/PE e o ex-Secretário de Saúde pela utilização de verba vinculada ao Programa Piso de Atenção Básica - PAB Fixo para o pagamento de diversas despesas municipais estranhas ao objeto delimitado pelo art. 4.º da Portaria n.º 204/2007 do MEC no período de 2008/2009. 

Enquanto réus condenados em decisão anterior, Eudes Tenório e Ademar Bezerra seriam punidos com as seguintes sanções: 

a) ressarcimento do dano no valor de R$ 182.239,09 (cento e oitenta e dois mil, duzentos e trinta nove reais e nove centavos; b) suspensão dos direitos políticos por 05 (cinco) anos; c) pagamento de multa civil no valor de R$ 182.239,09 (cento e oitenta e dois mil, duzentos e trinta e nove reais e nove centavos); d) perda da função pública (cargo, emprego ou função); e) proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, no prazo de 05 (cinco) anos". 

O desembargador do Tribunal Federal da 5ª Região, José Maria Lucena, relator do processo considerou que as condutas de ambos não configuravam lesão que gerasse improbidade. Em nenhum momento foi ventilado um possível desvio ou apropriação de valores para os acusados ou em favor de terceiros. Como também não encontrou qualquer prejuízo a municipalidade.

As apelações apresentadas por Eudes Tenório Cavalcante (ex-prefeito) e Ademar Bezerra dos Santos (ex-secretário de saúde) foram aceitas por unanimidade pela Primeira Turma do Tribunal Regional Federal da 5.ª Região.

O inteiro teor do processo Nº 0000152-51.2012.4.05.8310 pode ser consultado AQUI

Com isso as penas anteriores serão revogadas e eles terão todos os seus direitos plenamente restituídos. O fato de ser réu em um processo não se traduz em condenação, e esse resultado comprova isso. 

O ex-secretário de saúde suportou em silêncio e de forma heroica toda a pressão imposta por correligionários e os olhares enviesados dos que julgam prematuramente e dos que torcem pelo "quanto pior melhor". Hoje pode dizer a si mesmo: "só quem não se entregou sabe o valor de ver a esperança se concretizar".




NÃO ESCAPA NENHUM DOS GRANDES PARTIDOS! Dono de empreiteira diz que teve contato com PT e PSDB

 O sócio-proprietário da UTC Engenharia, Ricardo Pessoa, 63, disse em depoimento à Polícia Federal que mantinha 'contato mais próximo' com arrecadadores de doações para campanhas eleitorais do PT, representado pelo tesoureiro João Vaccari Neto, e do PSDB, por meio de um emissário identificado apenas como 'doutor Freitas'.Segundo depoimentos de dois executivos da Toyo Setal que fizeram acordos de delação premiada na Operação Lava Jato, Ricardo Pessoa coordenava um 'clube' de empreiteiras que fraudava licitações e fazia pagamentos a agentes públicos.À Folha, Sérgio de Silva Freitas, ex-executivo do banco Itaú que atuou na arrecadação de recursos de campanhas de políticos do PSDB em 2010 e 2014, disse que esteve apenas em 2014 com o empreiteiro na sede da UTC. O objetivo da visita, segundo Freitas, foi angariar recursos para a campanha presidencial do senador Aécio Neves (PSDB-MG).Freitas disse que a UTC fez doações à campanha, todas declaradas à Justiça Eleitoral, e negou ter procurado o empreiteiro atrás de recursos.
'[Era] um grupo de pessoas que fazia isso para o partido. Normalmente. Assim como foi feito com todos os doadores', disse. '[Os integrantes desse grupo são] Todos ligados ao partido, todo mundo se esforçou por isso, eu sou um de muitos.'
Freitas afirmou que não participava da arrecadação de doações, mas sim do 'convencimento'. 'Mas eu não dou recado, nada'. Ele disse estar 'perplexo como tudo mundo' com a Lava Jato, mas que não iria fazer pré-julgamentos. Vaccari, do PT, não foi localizado para falar sobre o assunto.
DINHEIRO PARA PT E PSDB
Segundo dados da Justiça Eleitoral, nas eleições de 2014 a UTC doou R$ 2,5 milhões ao comitê do PSDB para presidente e mais R$ 4,1 milhões aos comitês do partido em São Paulo e em Minas Gerais, além de R$ 400 mil para outros candidatos tucanos.
Ao PT, as doações da UTC no mesmo período somaram cerca de R$ 19 milhões. A direção nacional do partido recebeu R$ 10,8 milhões e a campanha de Dilma Roussef (PT), mais R$ 5 milhões. O restante foi distribuído para outros candidatos da sigla.  (Da Folha de S.Paulo - Aguirre Talento, Gabriel Mascarenhas, Rubem Valente)

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

ESQUEMA DA PETROBRAS EXISTIA DESDE O GOVERNO DE FERNANDO HENRIQUE CARDOSO - PSDB


é extremamente relevante. De acordo com os promotores envolvidos na Operação Lava Jato, o esquema criminoso liderado pelas maiores empreiteiras do País operava há pelo menos 15 anos. Ou seja: no mínimo, desde 1999, quando o Brasil era presidido por Fernando Henrique Cardoso e a Petrobras comandada por Henri Philippe Reichstul.
“Muito embora não seja possível dimensionar o valor total do dano é possível afirmar que o esquema criminoso atuava há pelo menos 15 anos na Petrobrás, pelo que a medida proposta (sequestro patrimonial das empresas) ora intentada não se mostra excessiva”, sustentou o Ministério Público Federal, ao requerer o bloqueio dos ativos das construtoras – pedido este que foi negado pelo juiz Sergio Moro. O magistrado permitiu apenas sequestro de bens dos executivos.
Quinze anos atrás, Reichstul se notabilizou pela tentativa de mudar o nome da Petrobras para Petrobrax. Seria uma forma de começar a prepará-la para uma eventual privatização. Diante da resistência, a mudança na marca foi arquivada. Outra polêmica da era Reichstul foi a troca de ativos com a espanhola Repsol no apagar das luzes do governo FHC – em análise pela Justiça, o caso já chegou aos tribunais superiores com estimativas de prejuízos bilionários para a Petrobras.
Leia, aqui, o relatório do Ministério Público em que se afirma que o cartel das empreiteiras já atuava desde os tempos da Petrobrax.

Inocêncio vai à tribuna hoje se despedir do Congresso.


O deputado Inocêncio Oliveira (PR-PE) marcou para hoje seu discurso de despedida do Congresso. Ele falará aos colegas nesta quarta-feira, às 15 horas. A informação é de Marcel Frota, no blog Poder Online.
Segundo o colunista, o discurso promete ser animado, já que Inocêncio deu o que falar durante a campanha, ao ser destituído do diretório do partido em Pernambuco depois de contrariar a orientação nacional de apoio à presidente Dilma Rousseff. Inocêncio fez campanha para o tucano Aécio Neves.

Garanhuns-PE: Aluna garanhuense está na final da Olimpíada Brasileira de Língua Portuguesa

FONTE: TV Replay
A aluna Daiane de Oliveira, estudante do 7º ano “A”, da Escola Professora Giselda Vieira Belo e o seu professor Arnaldo Gomes, estão entre os finalistas da 4ª Olimpíada de Língua Portuguesa “Escrevendo o Futuro”. A aluna garanhuense está entre os dois únicos estudantes de Pernambuco que foram classificados, na categoria de gênero memórias literárias, para a etapa decisiva da olimpíada.
Daiane e o professor estavam participando desde a segunda-feira (03), na cidade de Macéio (AL), da oficina do gênero memórias literárias. A etapa final será em Brasília (DF), com data ainda a ser divulgada. Todos os semifinalistas do gênero participaram, durante três dias, de diversas atividades, como palestras, oficinas de criação de textos, passeios e encontros entre estudantes e seus educadores.
A secretária de Educação, Janecélia Marins, comemora o resultado. “Foi com grande emoção e alegria que todos nós que fazemos a Educação de Garanhuns, recebemos esse resultado. Parabenizamos a nossa aluna e o seu professor, bem como, o gestor da escola, o professor Alexandre, além do trabalho que tem sido feito pela equipe da Secretaria de Educação. Essa vitória é resultado de uma proposta pedagógica vivenciada por profissionais competentes e comprometidos e de alunos que valorizam e encontram na escola, que inclusive foi municipalizada este ano, e nos seus profissionais um futuro melhor”, pontua Janecélia.
Participação - Cerca de 100 mil professores, cinco milhões de alunos, 46 mil escolas de todas as regiões do Brasil, distribuídos nas categorias/gêneros: poemas, memórias literárias, crônicas e artigo de opinião, participaram das Olimpíadas de Língua Portuguesa “Escrevendo o Futuro” 2014.
Alunos e Professores classificados do NEPanorama geral do eventoProf. Arnaldo e Daiane 

domingo, 16 de novembro de 2014

PARA DILMA A OPERAÇÃO LAVA JATO PODERÁ MUDAR O BRASIL

A presidente Dilma Rousseff falou neste domingo, pela primeira vez, sobre os desdobramentos da Operação Lava Jato.
Segundo ela, não ficará "pedra sobre pedra" e o escândalo representa um ponto de mutanção na sociedade brasileira, para melhor.
"Mudará para sempre a relação entre a sociedade brasileira, o Estado brasileiro e a empresa privada porque vai acabar com a impunidade", disse ela.
Ela também defendeu o fato de as instituições estarem funcionando sem restrições – permitindo, assim, o avanço das investigações.
Segundo ela, "trata-se do primeiro escândalo da nossa história que é investigado" e que "jogará a luz do sol sobre todos os processos de corrupção".
No entanto, ela defendeu cautela em relação aos investigados e amplo direito de defesa. "Não se pode sair por aí já condenando A, B, C ou D".
Ela também defendeu a importância da Petrobras. "A questão da Petrobras é uma questão simbólica para o Brasil. É a primeira investigação efetiva sobre corrupção no Brasil que envolve segmentos privados e públicos. A primeira. E que vai a fundo".
Por fim, ela comentou as manifestações de ontem, em algumas cidades, que pediram seu impeachment e até a volta dos militares.
"O Brasil tem uma situação democrática consolidada e, por isso, faz parte da nossa história tolerar as manifestações, mesmo as mais extremadas".

sábado, 15 de novembro de 2014

DESPACHO DO JUIZ DA LAVA JATO CHEGA A MINAS. SERÁ QUE TEM TUCANO NESSE MATO?


Em nota divulgada nesta tarde, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) sinalizou que trabalha pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff (leia aqui). Além disso, também neste sábado, manifestações realizadas em São Paulo e em algumas capitais pediram, abertamente, a derrubada da presidente reeleita há menos de um mês.
Aécio, no entanto, pode encontrar um obstáculo pela frente, nessa movimentação que, segundo o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, pretende transformar a Operação Lava Jato numa espécie de "terceiro turno" da disputa presidencial. A "pedra no caminho" está citada na decisão judicial do próprio juiz federal Sergio Moro, que embasou as prisões de diversos executivos de empreiteiras nesta sexta-feira.
Trata-se do inquérito 5045104-39.2014.404.7000. Eis o que escreveu Sergio Moro a respeito:
A Investminas Participações S/A confirmou, em petição de 21/10/2014 (evento 18) pagamento de 4.600.000,00 (R$ 4.317.100,00 líquidos) à MO Consultoria. Alegou que remunerou conta indicada por Alberto Youssef em decorrência de intermediação e serviços especializados deste na venda de suas ações na Guanhães Energia S/A para a Light Energia S/A, com intervenção a CEMIG Geração e Transmissão S/A. Juntou como prova os contratos e notas fiscais pertinentes, todos com suspeita de terem sido produzidos fraudulentamente. Alegou que Alberto Youssef seria 'empresário que, à época, detinha conhecimento do setor elétrico e reconhecida expertise na área de assessoria comercial'. Aparentemente, trata-se de negócio que, embora suspeito, não estaria relacionado aos desvios na Petrobras.
Pelo que se lê do texto de Sergio Moro, a Investminas, do empresário Pedro Paulo Leoni Ramos, ex-ministro do governo Collor, pagou uma propina de R$ 4,6 milhões à MO Consultoria, do doleiro Alberto Youssef, para vender alguns ativos à Light, empresa do Rio de Janeiro, controlada pela Cemig, estatal que é a joia da coroa mineira. Moro não tomou nenhuma providência relacionada ao caso – ao menos, até agora – porque, segundo ele próprio disse, não estaria relacionado aos desvios na Petrobras.
No entanto, não há nenhum motivo para acreditar que todos os pagamentos de empresas ligadas à Petrobras a Youssef são propina e que os outros, relacionadas a outras empresas ou outros governos, de outros partidos, como o próprio PSDB, são normais. Haveria, no mínimo, uma diferença de tratamento.
Por isso mesmo, é possível que o Congresso se movimente para que, em breve, a CPI da Petrobras amplie seu escopo e atinja também outras estatais – como a própria Cemig.
A esse respeito, vale recordar matéria recente da Rede Brasil Atual. Leia abaixo:
Pagamento de sócia da Cemig a doleiro reforça defesa de CPI ampliada
Empresa de fachada do doleiro Alberto Youssef recebeu depósito de R$ 4,3 milhões de empresa associada à estatal mineira de energia

Por Helena Sthephanowitz 
 
Em sintonia com a agenda política oposicionista liderada por Aécio Neves (PSDB-MG) visando a fazer uma CPI exclusivamente sobre a Petrobras, a revista Época desta semana publicou uma reportagem levantando suspeita de que pagamentos à consultoria "de fachada do doleiro Alberto Youssef", seriam para pagar propina a políticos e funcionários públicos.
Em um trecho, diz o texto: "Seguindo o caminho do dinheiro de Youssef, a PF e uma possível CPI chegarão não apenas ao passado da Petrobras, mas também ao presente. Em 19 de setembro de 2012, a Investminas, do empresário Pedro Paulo Leoni Ramos, conhecido como PP, depositou R$ 4,3 milhões na conta da MO Consultoria – empresa de fachada usada pelo doleiro Youssef".
A Investminas Participações não tem nada a ver com a Petrobras, mas tem tudo a ver com a Cemig (estatal mineira de eletricidade). Isso não está na reportagem. É uma Sociedade de Propósito Específico criada para construir e operar pequenas centrais hidrelétricas (PCH). A única atividade empresarial da Investminas até 2012 foi uma sociedade com a Cemig, constituindo a empresa Guanhães Energia SA, conforme atesta uma relatório do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). A sociedade na Guanhães Energia era 51% para a Investiminas e 49% para a Cemig.
Com as quatro PCH em sociedade com a Cemig ainda em construção – portanto, ainda sem dar lucros –, a Investminas ganhou ao vender sua participação de 51% para a Light, empresa também controlada pela Cemig, pelo valor de R$ 26,586 milhões.
Segundo o balanço da Cemig, o patrimônio desta participação era R$ 10,357 milhões. O ganho foi de R$ 16,2 milhões. Um ágio de 157%.
Nas notas explicativas do balanço, na página 22 a Cemig justifica essa diferença como sendo o valor pela outorga das PCH, um bem intangível (que não precisaria estar necessariamente contabilizado no balanço, cuja avaliação depende da percepção de mercado). Ou seja, na prática houve uma negociação direta entre as partes sobre este valor.
Essa sociedade com a Cemig foi o único negócio com fins lucrativos realizado pela Investminas. A venda foi finalizada no dia 28 de agosto de 2012. Três semanas depois, no dia 19 de setembro de 2012, a Investminas pagou R$ 4,3 milhões à MO Consultoria, a suposta empresa de fachada do doleiro, segundo a revista.
Se for seguir a pauta da revista Época, que considera o pagamento como dinheiro suspeito de ser propina para políticos e funcionários, o caso da Investminas levanta suspeitas relacionadas à Cemig, e não à Petrobras.
Causa mais estranheza a Cemig em vez de adquirir diretamente da sócia e ficar com 100% da Guanhães, usar outra empresa controlada, a Light, cuja área de atuação é no Rio de Janeiro, para comprar pequenas usinas hidrelétricas situadas em Minas Gerais, sua área de atuação.
Se o alvo da reportagem era a Petrobras acabou acertando a estatal controlada pelo governo de Minas, sob domínio tucano, o que pode voltar-se contra os interesses políticos do senador Aécio Neves (PSDB-MG). Por isso, enquanto o senador tucano defende uma CPI restrita à Petrobras, a base governista defende uma CPI ampliada para investigar também outros casos, como o cartel do Metrô e a própria Cemig. Ao que parece, não sem razão.

PRÓXIMA ETAPA DA LAVA JATO TERÁ O NOME DE 70 PARLAMENTARES. TEM GENTE EM BRASÍLIA QUE PERDEU O SONO



BRASIL 247 - Encerrada a etapa das prisões dos empresários (a 7ª fase das investigações), deflagrada nesta sexta-feira (14), em várias partes do país, a operação Lava-Jato deve chegar ao seu objetivo final: os políticos. O relator do caso no Supremo Tribunal Federal, ministro Teori Zavascki, deu 30 dias ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para que decida sobre a apresentação da denúncia. Até agora, Janot tem tratado o tema com cautela, pois avalia que devem ser esgotadas todas as diligências possíveis na fase pré-processual para poder fundamentar a denúncia, que seja impermeável a críticas da mídia e recursos de advogados. Pelo menos, 70 parlamentares estão envolvidos, até o momento, no esquema de pagamento de propina por contratos na Petrobras.
O procurador Rodrigo Janot aguarda a finalização de todas as delações premiadas que a Polícia Federal e o Ministério Público Federal acharem conveniente, com o cruzamento de dados bancários, contratos e outras provas apreendidas. A própria Justiça Federal no Paraná, que comanda as investigações, trabalha com a hipótese de que os próximos depoimentos dos envolvidos presos nesta sexta abram novas frentes de investigação, como ocorreu até agora.
As prisões mais importantes hoje foram do diretor-presidente da empresa Queiroz Galvão, Idelfonso Colares Filho; do diretor-presidente de desenvolvimento comercial da Vital Engenharia, empresa do Grupo Queiroz Galvão, Othon Zanoide de Moraes Filho; do diretor de operações da Iesa Óleo & Gás, Otto Garrido Sparenberg; do agente federal Jayme Alves de Oliveira Filho e do ex-diretor da Petrobras, Renato de Souza Duque.
Não resta dúvida de que com essa nova leva de executivos de empreiteiras presos, a lista dos que toparão um acordo de delação premiada aumentará. Com o cumprimento dos 85 mandados de prisão e a busca e apreensão nos escritórios das companhias, espera-se obter as provas definitivas para a última etapa, que caberá ao Supremo Tribunal Federal.
Na última quarta-feira (12), Janot confirmou que mais investigados fecharam acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal. Segundo ele, três acordos aguardam homologação da Justiça e mais cinco ou seis estão em curso. A lista se ampliará depois das ações de hoje. Estas delações e a busca de provas sobre elas serão os elementos que o procurador espera para formalizar as denúncias contra os políticos no STF. 
O fim deste ano promete ser apavorante para os políticos de Brasília. Nesta sexta, o clima de perplexidade tomou conta do mundo político na cidade. Parlamentares da base aliada estão preocupados com o que consideram um avanço rápido das investigações em cima dos executivos de grandes empreiteiras.

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

VENTUROSA SE DESPEDE DE HIDELBRANDO ANTUNES BEZERRA (SEU DEZINHO CABORÉ)

Faleceu hoje (13-11-2014) o senhor Hidelbrando Antunes Bezerra, popularmente conhecido por seu Dezinho Caboré. Foi chamado para a morada celeste nos seus 89 anos, vividos plenamente ao lado da esposa, filhos, netos e bisnetos.

Homem de fé, seu Dezinho dedicou-se arduamente ao Evangelho de Jesus Cristo. Foi Ministro da Eucaristia, animador de círculos bíblicos e estava sempre disposto a ajudar quem dele precisasse.

Tive a honra de conhecê-lo e tornar-me seu amigo. Nos encontramos muitas vezes nas manhãs de sábado na Capela de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro em Venturosa, onde rezava o Ofício de Nossa Senhora. Era ele quem abria a capela, por volta das 5h40 da manhã e tocava o sino, convidando a todos a se aproximarem de Deus por meio da pessoa de Jesus e de sua Mãe.

Numa simplicidade típica das crianças e com a sabedoria que adquiriu com a vida, seu Dezinho foi sinal de Deus para nossa comunidade. Os versos do Apocalipse nos confirmam a fé, pois "Eu ouvi uma voz do céu, que dizia: Escreve: Felizes os mortos que doravante morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, descansem dos seus trabalhos, pois as suas obras os seguem". Apocalipse 14,13.

Seu Dezinho descansa na casa do Pai. Nos entristecemos por sua falta, mas em nossa fé mantemos a alegria pela certeza da Vida Eterna que nos é dada em Cristo Jesus. Dezinho foi um operário desse Reino de Paz, Amor e Justiça. Que seu exemplo permaneça em nós e nas próximas gerações de venturosenses.

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

DESEMBARGADORES MANTÉM MULTA A AGENTE DE TRÂNSITO QUE MULTOU JUIZ QUE DIRIGIA SEM CARTEIRA. ELA FOI PENALIZADA POR DIZER QUE "JUIZ NÃO É DEUS". BEM, PARA DESEMBARGADORES JUIZ É DEUS, SIM!

DESEMBARGADORES MANTÊM POR UNANIMIDADE MULTA A AGENTE DE TRÂNSITO NO RIO


Luciana Silva Tamburini foi condenada por dizer que “juiz não é Deus” e afirmou que não se arrepende da abordagem


Os desembargadores da 14ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decidiram nesta quarta-feira (12), por unanimidade, manter a multa de R$ 5.000 à agente da Operação Lei Seca Luciana Silva Tamburini por abuso de poder ao juiz João Carlos de Souza Corrêa, titular do 18º JEC (Juizado Especial Criminal). A decisão foi tomada após a agente de trânsito recorrer da condenação.



A funcionária do Detran-RJ (Departamento de Trânsito do Estado do Rio) foi condenada há duas semanas por conta de uma abordagem realizada durante uma blitz no Leblon, na zona sul da capital fluminense, em fevereiro de 2011. De acordo com decisão na primeira instância, a servidora pública “agiu com abuso de poder” e “zombou” do magistrado ao afirmar que ele “era juiz, mas não Deus”.


(…)



Em tempo: Do site O Popular:

PRESIDENTE DO STF DIZ QUE JUIZ NÃO É DEUS



O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, disse hoje (10) que juízes são homens comuns. A afirmação ocorreu durante comentário sobre o caso da agente Luciana Silva Tamburini, condenada a indenizar o juiz João Carlos de Souza Corrêa, flagrado em blitz da Lei Seca, no Rio de Janeiro.


O magistrado dirigia um veículo sem placas e não portava Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Lewandowski  participou de um encontro de magistrados em Florianópolis nesta tarde.


O presidente do STF evitou comentar o caso concreto, pois a questão poderá ser julgada pelo Supremo. Entretanto, afirmou que “ juiz é um homem comum, um cidadão como outro qualquer, que tem a importante missão de fazer cumprir as leis e a Constituição em particular”.


O caso em discussão é a decisão do desembargador José Carlos Paes, da 14ª Câmara Cível do Rio de Janeiro. Ele condenou a agente de trânsito, por entender que ela, em 2011, desacatou o juiz flagrado na blitz. Ao ser abordado pela agente, Corrêa deu voz de prisão, após ela dizer que juiz não é Deus.


As informações são da Agência Brasil

CANIBAIS DE GARANHUNS VÃO A JÚRI POPULAR NESTA QUINTA-FEIRA

Da Rádio Jornal

Foto: Reprodução/TV Jornal
Foto: Reprodução/TV Jornal
Esta quinta-feira (13) será decisiva para o trio conhecido como “canibais de Garanhuns”, que chocaram o país em 2012, quando foram acusados de matar, esquartejar e vender carne humana dentro salgados. O Tribunal de Justiça de Pernambuco está à frente do julgamento, que será composto de júri popular e acontece no Fórum de Olinda, Região Metropolitana do Recife.
Jorge Beltrão Negromonte da Silveira, a mulher dele Isabel Cristina Pires da Silveira e Bruna Oliveira Cristina da Silva são acusados de homicídio quadruplamente qualificado por assassinar, esquartejar e ocultar o corpo de Jéssica Camila da Silva Pereira, de 17 anos em Olinda, em 2008, além de outras mortes. Bruna responde por mais uma acusação, a de falsidade ideológica, já que se passava pela jovem morta.
A jovem foi assassinada em maio de 2008, no bairro de rio doce, em Olinda. Após o crime, os réus passaram também a criar a filha de Jéssica. E Bruna Cristina, uma das acusadas, assumiu ainda a identidade da vítima. Depois da prisão do trio, a menina foi encaminhada ao Conselho Tutelar e hoje, aos 7 anos, vive com uma tia de Jéssica.
Além do assassinato de Jéssica, os três são acusados de matar, comer a carne e esconder os restos mortais de pelo menos outras oito mulheres emOlinda e Garanhuns, no Agreste Pernambucano. De acordo com investigações da Polícia Civil, os acusados usavam carne humana também para rechear salgadinhos que Isabel vendia pelas ruas do interior.
Segundo o Ministério Público, a participação de cada um nos assassinatos foi clara: Jorge Silveira seria o mentor dos crimes, Bruna atuaria como braço direito e Isabel atrairia as vítimas. As duas mulheres aguardam o julgamento na Colônia Penal Feminina de Abreu e Lima, e Jorge se encontra no Complexo do Curado, no Recife.

terça-feira, 11 de novembro de 2014

SUSPEITA DE EBOLA EM CARUARU

A Secretaria de Saúde de Caruaru deve se pronunciar, na tarde desta terça-feira, sobre um possível caso de ebola no município. Por precaução, a Policlínica do Vassoural, para onde o paciente foi levado, foi interditada.

O homem, suspeito de ter o contraído o vírus, permanece internado na unidade de saúde isolada. De acordo com a Secretaria de Saúde de Caruaru, o paciente é brasileiro. Mais informações, como o estado de saúde do paciente, serão divulgadas durante entrevista coletiva, marcada para o final da tarde.
Em outubro, cerca de 250 profissionais de saúde de todo o estado de Pernambuco participaram de uma capacitação sobre medidas de segurança no manejo clínico do paciente com suspeita de ebola. O Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC) é a unidade de referência para casos suspeitos.
Ebola - Com uma taxa de letalidade de 90%, em seres humanos e primatas não humanos (tais como macacos, gorilas e chimpanzés), o Ebola é um vírus da família Filoviridae, Ebolavirus e foi descoberto em 1976 no que hoje é a República Democrática do Congo. Não existe tratamento específico, nem vacina com licença disponível para controle da doença em humanos e animais.

Sintomas - Quando a infecção ocorre, os sintomas geralmente começam de forma abrupta e incluem febre, fraqueza intensa, dores musculares, dor de cabeça e dor de garganta, seguida de vômitos, diarreia, erupções cutâneas, função hepática renal e deficientes e, em um estágio avançado, hemorragia.

Com informações da SES