quarta-feira, 22 de outubro de 2014

O BLOG ESTÁ DE CARA NOVA

O Blog Amo Venturosa está de cara nova graças ao presente da minha amiga Neidjane Tenório, talentosa designer e filha de Venturosa. O novo banner apresenta cores de nossa bandeira, como o verde e o amarelo ao fundo e o vermelho representa o pensamento de centro esquerda do autor, um professor de História, leitor inveterado e escritor quando pode.

Muito obrigado, Neidijane. Não tenho palavras para expressar o tamanho de minha gratidão!

O Jornal Nacional não mostra, mas águas do Rio São Francisco já correm pelos canais do projeto da Transposição

No site do Ministério da Integração
Os ministros Miriam Belchior (Planejamento) e Francisco Teixeira (Integração) vistoriaram nesta quarta-feira (22/10) as obras do Projeto de Integração do rio São Francisco (PISF), no trecho localizado no município de Floresta, em Pernambuco.
Belchior e Teixeira acompanharam testes de bombeamento de água na Estação de Bombeamento 1 (EBV1), em Floresta, que foram iniciados na última segunda-feira (13/10), cumprindo o cronograma de andamento das obras.
Até o final do ano, esse trecho da obra – a Meta 1 Leste – estará em pré-operação e, em seguida, entrará em operação comercial.
As estações de bombeamento são estruturas responsáveis por elevar a água de um terreno mais baixo para um mais alto. O Projeto de Integração do São Francisco tem seis estações no eixo Leste e três no eixo Norte.
A estação bombeia a água do lago de Itaparica até a o reservatório Areias, que fica em Floresta.
Ao todo, as estruturas do eixo Leste irão elevar a água em 300 metros acima do nível médio do lago de Itaparica até o ponto mais alto do canal – altura que pode ser comparada a um edifício de 100 andares.
Veja fotos das obras do Projeto de Integração do Rio São Francisco.
Em agosto deste ano foram abertas as ensecadeiras (barramento), enchendo os canais até as primeiras Estações de Bombeamento dos dois eixos do projeto: Norte e Leste.
O empreendimento está hoje com 66,1% de sua execução física concluída. As obras deverão ser finalizadas até dezembro de 2015. Cerca de 1,5 mil trabalhadores atuam na obra, além de 4,1 mil máquinas em operação ao longo dos 477 quilômetros de sua extensão.
O Projeto de Integração do rio São Francisco inclui dois canais lineares, 13 aquedutos, nove estações de bombeamento, 27 reservatórios e quatro túneis para o transporte de água.
Durante os testes, os técnicos do ministério da Integração fizeram ajustes entre os vários equipamentos da estação de bombeamento, entre els as motobombas que fazem a água entrar nos reservatórios. Cada bomba pesa cerca de 100 toneladas, o equivalente a 100 veículos populares.
O Projeto de Integração do São Francisco (PISF) é um empreendimento de proporções e complexidade elevadas que vai garantir segurança hídrica a uma população de cerca de 12 milhões de pessoas em 390 municípios do Nordeste brasileiro.
Trata-se do maior projeto hídrico brasileiro cuja proposta data do Segundo Império (segunda metade do século 19). Desde então todas as tentativas de implantação do projeto fracassaram. As obras começaram de fato apenas em 2007.
Obras de transposição são complicadas e difíceis de serem tocadas em qualquer parte do mundo. O projeto Colorado-Big Thompson (site em inglês), nos Estados Unidos, tinha 240 quilômetros de extensão e levou 21 anos para ser concluído. A transposição Tejo-Segura, na Espanha, demorou 40 anos para ter os seus 242 quilômetros concluídos.
Já os 150 quilômetros do Projeto Chavimochic, no Peru, foram executados em 10 anos. O Projeto de Integração do Rio São Francisco tem um total de 477 quilômetros de extensão.
Saiba mais sobre o empreendimento no site do Ministério da Integração.

EM ATO ESPONTÂNEO, JOVENS DE VENTUROSA ORGANIZAM ATO PRÓ DILMA



Num ato espontâneo,  jovens da cidade de Venturosa organizaram um ato pró-Dilma nesta terça-feira. Sem qualquer apoio ou interferência de forças políticas locais, um grupo de jovens decidiu ir pra rua no dia da feira popular da cidade pedir votos para a presidente Dilma Rousseff, PT.

A maioria das pessoas que estavam na feira foi receptiva, apoiando a iniciativa.

Esse gesto aponta para um movimento que o país havia esquecido, a força da militância petista.

Diferente de muitos partidos, que pagam militantes "profissionais" para vestirem camisas e segurarem faixas e bandeiras, o Partido dos Trabalhadores sempre encontrou em sua militância sua maior força, pois ela é livre e espontânea, nasce da vontade popular e é mantida por ela.

Para se ter uma ideia, mesmo numa cidade tão marcada pelo bipartidarismo como é Venturosa, o movimento pró-Dilma contou com pessoas de ambos os grupos municipais. Esses jovens estão ensinando a muitos que o futuro do país é mais importante que as possíveis e naturais divergências locais, que o bem estar da maioria não pode estar vinculado as velhas ideologias. Eles deram ontem a toda a cidade o exemplo do que deve significar a nova política.

Aderindo a esse movimento, populares ajudaram a pagar as despesas com o carro de som que veiculou as músicas da campanha de Dilma Rousseff. Nenhum político da situação ou oposição municipal se ofereceu ou foi procurado para contribuir.

Parabéns a todos os envolvidos por sua postura, idealismo e força de vontade.

NOVA PESQUISA DATAFOLHA CONFIRMA LIDERANÇA! DILMA SE MANTEM A FRENTE DE AÉCIO


Divulgada há pouco, a nova pesquisa do Instituto Datafolha mostrou praticamente os mesmos números do levantamento anterior, publicado na segunda-feira. Na mais recente leitura, Dilma Rousseff, candidata à presidência aparece com 52% dos votos válidos, enquanto seu adversário, Aécio Neves, presidenciável do PSDB, detém apoio de 48% do eleitorado.
Neste contexto, permanece o empate técnico entre os dois candidatos considerando o limite máximo da margem de erro, de 2 pontos porcentuais.
Se considerados os votos totais, os números mudaram ligeiramente, com Dilma subindo para 47%, de 46% na pesquisa anterior, e Aécio mantendo 43% das intenções de voto. Já os votos brancos e nulos oscilaram de 5% para 6%, enquanto os indecisos caíram de 6% para 4%.
Entre os eleitores da petista, 82% acreditam que ela vencerá a disputa presidencial. O eleitorado do tucano é um pouco menos otimista, com 78% achando que ele será eleito nas urnas.
Dilma cresce entre mulheres e no Sudeste
A intenção de voto da candidata à reeleição entre as mulheres aumentou para 47%, ante 42% apontado no levantamento realizado no dia 9 de outubro. No mesmo contexto, o índice da petista na região Sudeste subiu para 40%, de 34%. Entre os eleitores que recebem entre dois e cinco salários mínimos, o porcentual da candidata do PT avançou para 45%, de 39% apontado no dia 15 de outubro.
Contratada pelo jornal Folha de S. Paulo, a pesquisa Datafolha ouviu 4.355 eleitores nesta terça-feira, em 256 municípios de todo o país. O nível de confiança do levantamento é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-01160/2014.
Texto divulgado nas redes sociais usa dados errados 
247 - Uma mensagem tem circulado na internet intitulada "Farsa da pesquisa Datafolha --divulguem". O texto usa dados incorretos para sustentar a tese de que Aécio Neves (PSDB) estaria à frente de Dilma Rousseff (PT) no segundo turno.
Ao citar as intenções de voto em Dilma e Aécio em cada região do país, a mensagem utiliza dados da pesquisa Datafolha anterior, realizada em 14 e 15 de outubro (em que Aécio tinha 51%, e Dilma, 49%), e não os desta segunda-feira – que aponta a presidente com 52% e o tucano com 48%.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

TODOS OS INSTITUTOS SÉRIOS CONFIRMA ESSA VERDADE: DILMA VIROU! PRESIDENTE LIDERA EM TODAS AS PESQUISAS DIVULGADAS HOJE


:
Com campo realizado nesta própria segunda 20 em que foi divulgada, a pesquisa Datafolha pegou, no quente, o impacto no eleitorado nas cenas de pugilato político entre a presidente Dilma Rousseff e o senador Aécio Neves nos dois debates presidenciais mais recentes. Em ambos, a petista e o tucano trocaram tanto chumbo quanto puderam.
O levantamento também foi feito após uma semana de ataques do PT à figura do ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga, nomeado pelo candidato para o futuro Ministério da Fazenda. Tanto quanto, apurou como chegou ao público a estratégia de desconstrução executada diretamente contra Aécio. Do teste não realizado do bafômetro a não aplicação de verbas constitucionais mínimas no setor de Saúde de Minas Gerais, o armário de munição dos petistas foi aberto contra ele.
Em sua defesa, o tucano, sem pestanejar, acusou Dilma, bem mais de uma vez, de "mentirosa" e "leviana", olhos nos olhos da presidente, em rede nacional no debate do SBT. Dos detalhes ao quadro mais geral, tudo o Datafolha procurou captar na pesquisa feita e divulgada hoje – e deu Dilma.
O quadro de empate técnico, traçado tanto na diferença de 46% das intenções de voto para Dilma contra 43% a favor de Aécio e, especialmente, na projeção dos votos válidos, na qual a presidente abre quatro pontos sobre o senador, é diferente agora. Na semana passada, a pesquisa foi uma repetição, em todos os seus grandes números, da apuração anterior, do mesmo Datafolha. Desta vez, a estabilidade foi trocada por uma virada de Dilma, na mesma metodologia do levantamento anterior. 
DESCONSTRUÇÃO FUNCIONOU - Numa retomada que só pode ser atribuída em partes iguais ao trabalho de desconstrução de Aécio como da melhor apresentação dos resultados do governo no horário político, Dilma sai fortalecida. A presidente galgou três pontos sobre seu resultado anterior, e viu seu adversário perder dois. Na conta dos votos válidos, a candidata à reeleição ficou a apenas um ponto de abrir cinco de diferença, superando o quadro, ainda existente, de empate técnico.
O Datafolha aprofundou na campanha tucana a surpresa ocorrida diante, horas mais cedo, da pesquisa CNT/MDA. Nela, com 50,5% contra 49,5% para Aécio, Dilma foi vista na frente pela primeira no segundo turno. Após a pesquisa do Datafolha veio a sondagem do Vox Populi confirmando os números, reforçando a dianteira de Dilma. 
A novidade foi tão inesperada pelo comando do PSDB que, no horário político desta mesma segunda 20, o programa de Aécio Neves foi aberto com os números do Datafolha da semana passada. O ator que representa o eleitor de Aécio agradeceu o apoio dado a ele. Pelos mesmos motivos, caberá, agora, reconhecer o espaço perdido para a concorrente.

HORA DA VIRADA SE APROXIMA! CNT/MDA APONTA EMPATE TÉCNICO, COM DILMA À FRENTE


Pesquisa encomendada pela CNT (Confederação Nacional dos Transportes) aponta a presidente com 50,5% dos votos válidos, contra 49,5% do candidato do PSDB; em votos gerais, contando brancos e nulos, a vantagem é a mesma para Dilma Rousseff, que tem 45,5% ante 44,5% de Aécio Neves; mostras da semana passada apontavam empate técnico, mas com Aécio numericamente à frente; primeira pesquisa do segundo turno do instituto MDA foi realizada sábado e domingo, portanto antes do terceiro debate presidencial, exibido ontem à noite pela TV Record; margem de erro é de 2,2 pontos percentuais; Ibovespa acentua queda após divulgação da pesquisa


Pesquisa CNT/MDA divulgada na manhã desta segunda-feira 20 confirma o empate técnico apontado nas mostras Datafolha e Ibope da semana passada, mas com a presidente Dilma Rousseff (PT) numericamente à frente de Aécio Neves (PSDB).
A candidata à reeleição registrou 50,5% dos votos válidos, contra 49,5% do candidato tucano. Esta foi a primeira pesquisa do instituto MDA no segundo turno, portanto não há cenário de comparação com levantamentos anteriores.
Contabilizando os votos gerais, com brancos e nulos, a vantagem da petista é mesma: 45,5% das intenções de voto a Dilma, ante 44,5% a Aécio Neves. A margem de erro da pesquisa é de 2,2 pontos percentuais.
O instituto MDA realizou 2.002 entrevistas em 137 municípios de 25 estados no sábado 18 e no domingo 19, portanto antes do terceiro debate presidencial, exibido pela TV Record na noite deste domingo.
As pesquisas Datafolha e Ibope divulgadas na semana passada apontaram resultados idênticos entre elas, com empate técnico entre Aécio (51%) e Dilma (49%), mas com Aécio dois pontos à frente. O Datafolha divulga um novo levantamento nesta segunda-feira 20, às 18h no site da Folha de S. Paulo.

DILMA VENCE O DEBATE DA RECORD. QUANDO SE LIMITA A DEBATER PROPOSTAS E PLANO DE GOVERNO, AÉCIO NÃO CONSEGUE SE ARTICULAR

perdeu playboyO debate no SBT foi ruim para os dois candidatos. O que deixa isso claro é a mudança de postura de ambos no debate que acaba de se encerrar na Record. Os candidatos tiveram uma postura menos agressiva e mais prudente. Aécio, alvissaras, conseguiu passar um debate sem xingar uma mulher de mentirosa ou leviana. Logo ele que tinha se especializado nisso.
Os momentos mais meméticos foram quando Aécio perguntou sobre saúde a Dilma e ela lhe tascou a condenação no Tribunal de Justiça de Minas Gerais por não investir o mínimo exigido por lei na área quando era governador e leu o parecer de um procurador condenando o mau uso dos recursos. No trecho lido por Dilma, o procurador criticava o fato de o governo de Aécio ter contabilizado gastos com vacina para cavalo nas despesas do SUS.
Aécio tentou puxar a Petrobras de novo para o centro das discussões e novamente colocou o nome do tesoureiro do PT na roda. Dilma soube se relacionar bem com a questão e comparou a empresa nos governos dela e de Lula e nos dois de FHC. E lembrou que os tucanos venderam 30% da Petrobras a preço de banana na bolsa. E que ainda tentaram mudar seu nome para Petrobrax.
Como o debate foi mais ameno, houve necessidade de se discutir questões como segurança pública, educação, infraestrutura entre outros pontos. Nesses momentos de confronto progamático, foi um baile. Aécio só soube responder que queria discutir o futuro e que não se deveria ficar olhando o país pelo retrovisor. A resposta pronta foi utilizada para tudo. Em contraponto, a petista apontou programas que realizou, comparou-os com os dos governos tucanos e desafiou Aécio a esclarecer posições.
Em relação aos bancos públicos, por exemplo, Dilma deu uma aula sobre qual o papel do BNDES, da Caixa e do BB. E disse o que significa acabar com qualquer um deles ou mesmo reduzi-los em seus papéis. Já Aécio tentou desmentir que aquele que escolheu para ser ministro da Fazenda, Arminio Fraga, tenha dito o que disse.
Em outro momento onde se debateu programa de governo, Dilma disse que os tucanos desmontaram as escolas técnicas no Brasil e proibiram o governo federal de atuar na área. Aécio, como em vários outras situações, disse que o Pronatec não era uma criação dos petistas, mas da gestão dele em Minas e de Alckmin, em São Paulo. Para isso Dilma apresentou dados simples. Nos governos Lula foram criadas mais de 200 escolas. No dela, mais de 200 escolas. Totalizando quase 450. E no de FHC, 8.
A tática de Aécio é quase diversionista. Ele joga como um daqueles atacantes catimbeiros. Que provoca os zagueiros, enfia o dedo no olho, passa a mão na bunda, entre outras coisitas mais. E nessas situações, às vezes se dá bem. Por exemplo, quando consegue tirar o adversário do sério. Nos dois debates anteriores xingou Dilma de mentirosa, prevaricadora e leviana. Hoje, ele não podia fazer isso. Nas pesquisas qualitativas, sua rejeição aumentou muito. Principalmente por conta desse comportamento agressivo. E aí, Aécio se deu mal.
Ele só sabe jogar desse jeito. Se for no mano a mano com Dilma, mesmo ela não tendo o dom do debate, vai perder. Por um único motivo, Aécio é oco. Ele não tem propostas e nem conteúdo.
É um candidato embrulhado no marketing e em respostas prontas. No eu não sou mais o candidato de um partido. Eu olho para o futuro. Eu quero falar de governança. Eu vou reestatizar a Petrobrás. Enfim, um monte de chavões escritos pelos seus roteiristas.
O debate de hoje dificilmente vai tirar alguém do jogo até o debate da Globo. É lá que a eleição pode se decidir. Não só lá. Também nos dias que se seguirão, quando a mesma TV Globo terá todo o tempo do mundo pra tentar influir no resultado deste pleito.
De qualquer forma, será uma eleição de detalhes. Engana-se quem pensa que alguém poderá abrir grande vantagem. O PT tem sua imensa militância que acordou até em São Paulo nos últimos dias. Mesmo nos bairros nobres da cidade já se pode ver muitos adesivos de Dilma nos carros. E os tucanos têm a mídia, seu verdadeiro partido. Aliás, Aécio poderia ter sido mais honesto no debate de hoje e ter dito. “Eu não sou mais o candidato de um partido. Até porque nunca fui. Sou o candidato da mídia.” Se falasse isso, sua despedida final seria honesta.

sábado, 18 de outubro de 2014

Ministério Público aciona estado de Minas Gerais por possível fraude de mais de R$ 1 Bilhão no governo de Aécio Neves

O Ministério Público de Minas Gerais ajuizou nesta sexta-feira (17) uma ação contra o governo do Estado por suposta fraude orçamentária nos gastos com saúde durante a gestão do presidenciável tucano Aécio Neves (2003-2010). Assinada por três promotores, a peça pede o ressarcimento aos cofres públicos de cerca de R$ 1,3 bilhão que, segundo a Promotoria, foi 'maquiado' pelo governo Aécio e a estatal de saneamento Copasa para que o Estado atingisse o mínimo constitucional (12% da receita) dos gastos em saúde.
A Promotoria pede o 'ressarcimento ao Fundo Estadual de Saúde do montante computado e não investido'. Ou seja, o Ministério Público afirma que o governo mineiro contabilizou os gastos sem efetivamente realizá-los. É a segunda ação contra o governo mineiro pelo mesmo motivo. O assunto tem sido explorado na campanha presidencial pela rival de Aécio, Dilma Rousseff (PT). Em outra ação que já tramita na Justiça, o Estado é réu por 'maquiar', segundo a ação, cerca de R$ 4,3 bilhões que deveriam ter sido investidos na saúde entre 2003 e 2008. Dilma, na campanha, tem usado o valor de cerca de R$ 7,7 bilhões – montante que inclui os anos de 2010 e 2011.

SOBRE OS DEBATES E A "VANTAGEM" DE AÉCIO

Há certo tempo me convenci que a qualidade de um político reflete a do seu eleitor. É a confirmação do adágio de que cada povo tem o governo que merece. Nos últimos dois debates presidenciais testemunhei o abandono da exposição de ideias para o emprego do ataque frontal, da troca de injúrias e do bate boca rasteiro que mais combina com filosofia de botequim que com aspirantes ao Planalto. Mas não pensem que é porque não há o que se expor ou debater, é porque não dá pra dançar valsa no meio de um baile funk.

O candidato do PSDB, Aécio Neves é blindado pela grande mídia, seu governo nunca sofreu uma investigação séria e órgãos do estado de Minas ainda se movimentam a seu favor (Como o site do Tribunal de Contas daquele estado sairia do ar para retornar só depois de apagar documentos que o comprometesse?) e ditou um tom agressivo, acusando Dilma Rousseff, PT, de mentir e ser leviana a cada vez que essa o questionava diretamente. Dilma reagiu no debate da Band, chegou a ditar o ritmo em alguns blocos e surpreendeu Aécio. Boa parte do eleitorado foi às alturas com o banho de sangue mútuo estralado pelos dois candidatos.

Como a fórmula foi aceita pela maioria, o debate do SBT pareceu um programa de auditório no estilo casos em família. Lavagem de roupa suja com desvantagem para Dilma, claro. O motivo é que Aécio é cínico por natureza, talhado na arte de embromar e fugir de perguntas incômodas, sempre com a mesma estratégia: “a senhora mente”, “é feio mentir”, “assuma seus erros”, quando, quem mais falta com a verdade é o senador de Minas.

Enquanto lutam boxe, Dilma não frisa as “medidas impopulares” de Aécio, seu posicionamento contra os trabalhadores, os financiadores de sua campanha e não emociona o povo com as grandes conquistas do seu próprio governo. O Brasil não pode esquecer do que era e do que se tornou, uma terra de oportunidades, onde o filho de pedreiro hoje pode ter diploma de doutor. Milhões saíram da linha do pobreza, o país saiu do mapa da fome, atravessou a pior crise econômica da história recente sem demitir nem arrochar salários. Isso não está sendo mostrado como deveria.


Tecnicamente empatados e orientados por seus marqueteiros, Dilma e Aécio vão tentar desconstruir a imagem um do outro. Suas propagandas na televisão dão o sinal perfeito disso. O que dá vantagem a Aécio não é sua biografia pessoal, tão pouco o seu projeto político de tornar esse país novamente uma colônia a serviço do capital privado, é sua experiência em chafurdar na lama, em ser cínico, em sorrir ao mentir e arrotar fábulas com os olhos cheios d’água como se fossem verdades. As lágrimas que não escorrem são o que ele tem de mais sincero: as lágrimas do crocodilo, que só cairão quando seus dentes começarem a triturar a presa. No caso, nós, o povo brasileiro.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

LULA: AÉCIO FOI "IGNORANTE COM UMA MULHER"

:

"Quando eu vejo um homem na televisão ser ignorante com uma mulher, como Aécio tem sido nos debates, eu fico pensando: se esse cidadão é capaz de gritar com a presidenta, fico imaginando o dia que ele encontrar um pobre na frente: é capaz dele pisar ou não enxergar", disse o ex-presidente Lula em comício do PT em Manaus; ele voltou a dizer que o PSDB governa apenas para a elite: "Esse país tem que ser governado pelo sentimento do coração. Queremos um país onde todos possam tomar café, almoçar, jantar e estudar"
Cumprindo agenda política em Manaus pela reeleição de Dilma Rousseff na noite desta quinta-feira, o ex-presidente Lula criticou a postura do tucano Aécio Neves em debates:
"Quando eu vejo um homem na televisão ser ignorante com uma mulher, como ele [Aécio] tem sido nos debates, eu fico pensando: se esse cidadão é capaz de gritar com a presidenta, fico imaginando o dia que ele encontrar um pobre na frente: é capaz dele pisar ou não enxergar", disse o ex-presidente.
Lula reforçou a estratégia do PT para tentar “descontruir” Aécio, chamando-o de elitista e afirmando que ele vai retirar benefícios sociais está dando resultado.
"Este país não pode mais ser governado apenas com a cabeça da elite brasileira. Esse país tem que ser governado pelo sentimento do coração. Queremos um país onde todos possam tomar café, almoçar, jantar e estudar", disse, ao lado do senador Eduardo Braga (PMDB), candidato ao governo do Amazonas.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

IBOPE REGISTRA EMPATE TÉCNICO ENTRE AÉCIO E DILMA, MAS OS DADOS SOBRE O GOVERNO SÃO MAIS ANIMADORES PARA A PETISTA

A nova pesquisa Ibope, divulgada nesta quarta-feira (15), mostra Aécio Neves (PSDB) com 45% e Dilma Rousseff (PT) com 43%. Eles estão empatados tecnicamente dentro da margem de erro. Brancos e nulos são 7%. Os que não souberam responderam são 5%. Nos válidos, ele tem 51% e a petista tem 49%. 
Sobre a avaliação do governo, 43% aprovam o governo (aumento de 4 pontos) e 25% desaprovam. 31% avaliam o governo como regular.
Sobre a forma como Dilma administra o país, 54% aprovam (crescimento de 3 pontos) e 40% desaprovam (redução de 4 pontos).
A pesquisa foi encomendada pela TV Globo. O Ibope afirma que o cenário para o segundo turno está indefinido e, neste momento, sem tendência visível de crescimento ou de queda para Aécio ou Dilma.
O Ibope ouviu 3.010 eleitores entre os dias 12 e 14 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01097/2014.
Na pesquisa anterior, o tucano tinha 46% contra 44% da presidente. 6% eram brancos e nulos. 4% não souberam responder no levantamento da semana passada (feito entre os dias 7 e 8 de outubro). Nos válidos, Aécio tinha 51% enquanto Dilma tinha 49%.

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

RECORDAR É VIVER. O DIA QUE O STF FALOU UMAS VERDADES SOBRE O GOVERNADOR AÉCIO NEVES

Ministros do STF criticam duramente lei criada por Aécio que ia contra a Constituição.

Dilma venceu Aécio no debate da Rede Bandeirantes


Marlene Bergamo/Folhapress

Ricardo Noblat (Blog)
Como conseguiu enfrentar Aécio de igual para igual, Dilma ganhou o debate de ontem à noite na Rede Bandeirantes de Televisão
Confesse, seja você PSDB ou PT: você torcia por uma derrota de Dilma. Você temia uma derrota de Dilma.
Quem foi capaz de imaginar que Dilma atacaria com esmero e se defenderia com eficiência? Ou que deixaria Aécio, em mais de uma ocasião, acuado?
É por isso que digo que ela ganhou o primeiro dos quatro debates de televisão do segundo turno da eleição presidencial.
Onde estava a Dilma de raciocínio confuso? Apareceu – e rapidamente – duas ou três vezes, se tanto.
Onde estava a Dilma que não consegue dizer algo com começo, meio e fim? Surpreendentemente ficou em casa.
Onde estava a Dilma que aprecia citar um monte de números? Recebeu uma lavagem cerebral e esqueceu os números.
Aécio não esteve mal. Apenas foi surpreendido por uma Dilma que fez direitinho seu dever de casa com o marqueteiro João Santana.
Chamar Dilma de leviana ou de mentirosa não acrescenta votos a Aécio. Pode até soar como uma indelicadeza aos ouvidos mais sensíveis.
Dizer que Aécio empregou parentes quando governou Minas Gerais é uma coisa que todo mundo entende e pode guardar na memória.
Dizer que ele responde a processo por improbidade administrativa, também. Enumerar os escândalos do governo de Fernando Henrique que ficaram impunes, idem.
Dilma sapecou em Aécio acusações de forte apelo popular. A recíproca não foi verdadeira.
O Aécio à vontade, leve, livre e solto do debate da Rede Globo de Televisão no primeiro turno, faltou ao debate da Bandeirantes.
Nesta quinta-feira haverá outro – o do SBT. No próximo domingo, o da Rede Record. O da Globo ocorrerá na antevéspera do dia da eleição.
Para quem torce por um lado ou pelo outro, haja coração!